Edição 434

    NESTA EDIÇÃO

    Entrar com o pé direito, evitar gatos negros, bater na madeira.

    Professor da Unicamp analisa o papel que o Brasil deve assumir depois das turbulências geradas pela crise mundial, com epicentro nos Estados Unidos

    O estresse – que compete com a depressão na conquista do troféu "mal do século" – depende de como cada pessoa trabalha suas próprias forças.

    Conheceremos um dia o segredo que os antigos andinos possuíam para moldar as pedras de seus templos?

    Pressionado pela União Européia a investir em fontes renováveis de energia, Portugal tem-se saído muito melhor do que a encomenda.

    Há exatos 30 anos, na Guiana, aconteceu o maior suicídio coletivo do século 20. Novecentos e oito americanos, guiados por um fanático religioso, protagonizaram a tragédia

    Nem mesmo explosões nucleares são capazes de impedir o impressionante trabalho de auto-recuperação da natureza.

    Político dedicado às causas humanitárias.

    Para os estudiosos da genética, as diferenças da cor da pele nas raças humanas são insignificantes.

    As necessidades cada vez maiores de água para as pessoas, a indústria e a agricultura estimulam a exploração das reservas existentes no subsolo.

    Na década de 1920, eles pareciam sucata empilhada.

    Uma nova etapa da recuperação do Pelourinho, no centro histórico de Salvador levou à criação de uma associação de moradores locais dispostos a lutar para não serem removidos.

    COMPARTILHAR
    Notícia anteriorEdição 433
    Próxima notíciaEdição 435
    blog comments powered by Disqus