Futebol e demência

Um estudo do Instituto de Neurologia do University College London, na Inglaterra, indica que os choques das cabeças de jogadores de futebol com a bola e as cabeças de outros atletas aumentam o risco do surgimento de demência e doença de Alzheimer. Exames nos cérebro de seis jogadores que desenvolveram demência ao longo da vida revelaram que todos tinham Alzheimer e quatro possuíam sinais de encefalopatia crônica traumática (ETC), uma doença degenerativa ligada a pancadas sucessivas na cabeça. Os autores do estudo admitem, porém, que não está claro se os atletas teriam desenvolvido demência se não tivessem passado tanto tempo jogando e qual a frequência de golpes na cabeça que poderia desencadear a doença.

COMPARTILHAR
blog comments powered by Disqus