Radiografia da realidade feminina

Reunidas em julho na livraria Fnac Paulista, mulheres de destaque na sociedade brasileira analisaram a condição de seu gênero no país e os obstáculos enfrentados

Em complemento à nossa edição especial de julho, PLANETA abriu mais um espaço para repensar a condição feminina no século 21 com o debate “Ser Mulher – Por que tanta violência contra uma força vital?”, realizado na livraria Fnac Paulista, de São Paulo, em julho. O evento contou com a presença da delegada Cristiana Bento, que chefia as investigações do estupro coletivo de uma jovem de 16 anos no Rio de Janeiro, da procuradora de Justiça Luiza Nagib Eluf e da secretária adjunta de Direitos­ Humanos e Cidadania de São Paulo, Djamila Ribeiro. (Os links nos nomes das nossas palestrantes e entrevistadas, trazem as reportagens da edição em que elas participaram.)

Sob a mediação da diretora de redação de PLANETA, Gisele Vitória, elas expuseram sua visão sobre a realidade da mulher a partir das áreas em que atuam. Na oportunidade, destacaram imposições da sociedade estabelecidas pelos homens em seu benefício desde tempos remotos, mas que até hoje comprometem o bem-estar da mulher. Depois elas foram entrevistadas pelas jornalistas Camila Brandalise, Fabíola Perez, Mariana Queiroz Barboza, Paula Bezerra e Renata Valério de Mesquita.

Uma participação inesperada enriqueceu o debate: Alexandra Loras, então consulesa da França em São Paulo e ativista contra o racismo, que passou da plateia para o palco, revelou ter sido estuprada na infância e muitas vezes confundida com a babá do seu filho – loirinho – em clubes de elite no Brasil. Ao final, todas elas responderam a perguntas da plateia, que permaneceu em massa até o evento terminar.

COMPARTILHAR
blog comments powered by Disqus