11 fatos marcantes na tragédia de 11 de Setembro nos EUA

Os ataques de terroristas islâmicos a alvos americanos em 2001 deram um novo rumo ao século 21

Tomada de Nova York em 11 de setembro de 2001, a partir da Estação Espacial Internacional: a coluna de fumaça derivada da colisão dos aviões contra o World Trade Center segue para a parte direita da imagem. Foto: Nasa

Um dos marcos indiscutíveis do início da história do século 21, os atentados de 11 de setembro de 2001 nos Estados Unidos causaram impacto mundial, pelo país onde ocorreram e pelas mortes de cidadãos de várias nacionalidades nos ataques. Confira a seguir alguns dos fatos envolvidos nessa tragédia.

1) Na manhã de 11 de setembro de 2001, 19 homens ligados à organização Al Qaeda, comandada pelo saudita Osama Bin Laden, sequestraram quatro aviões (dois da American Airlines e dois da United) que partiam da costa leste dos Estados Unidos rumo à costa oeste do país. Dois deles se chocaram contra as torres do World Trade Center (WTC), em Nova York. Outro colidiu contra o Pentágono, em Washington, e o quarto caiu na área rural de Shanksville, na Pensilvânia.

2) Houve 2.753 mortes na colisão dos aviões contra as torres do WTC. Entre essas vítimas fatais estão 343 bombeiros da cidade de Nova York, 23 policiais da cidade de Nova York e 37 oficiais da Port Authority. Até julho deste ano, 1.644 dessas vítimas foram identificadas positivamente, de acordo com autoridades de saúde.

No atentado contra o Pentágono, 184 pessoas morreram.

A queda do avião na Pensilvânia matou 40 pessoas, além dos quatro sequestradores. Considera-se que o destino dessa aeronave também seria Washington. A reação dos passageiros e da equipe de bordo para retomar a cabine de comando teria levado os sequestradores a fazer o aparelho cair longe do alvo – reduzindo, assim, o número total de vítimas.

Cidadãos de 78 diferentes países morreram nos ataques de 11 de setembro.

LEIA TAMBÉM: 11 de Setembro: 18 anos depois, câncer ameaça socorristas do atentado

3) Dezoito pessoas foram encontradas vivas em meio aos escombros na área do WTC.

4) O WTC já fora alvo de outro atentado terrorista. Realizado em fevereiro de 1993, ele causou a morte de seis pessoas.

5) Em 13 de dezembro de 2001, mais de três meses após os ataques, o governo americano divulgou uma fita na qual Osama bin Laden assumia a responsabilidade pelas ações.

6) Houve diversos vídeos sobre os ataques ao WTC divulgados quase que simultaneamente. Mas os vídeos sobre o atentado ao Pentágono só foram divulgados em 2006.

7) Os principais custos relacionados aos ataques de 11 de setembro:

US$ 500 mil – Gastos estimados para o planejamento e a execução das ações.

US $ 123 bilhões – Perda econômica estimada durante as primeiras duas a quatro semanas após o colapso do World Trade Center em Nova York, que inclui a queda nas viagens aéreas nos anos seguintes.

US $ 60 bilhões – Custo estimado dos danos no local do WTC, incluindo danos a edifícios vizinhos, infraestrutura e instalações do metrô.

US $ 40 bilhões – Valor do pacote anti-terrorismo de emergência aprovado pelo Congresso dos EUA em 14 de setembro de 2001.

US $ 15 bilhões – Valor do pacote de ajuda aprovado pelo Congresso para resgatar as companhias aéreas.

US $ 9,3 bilhões – Pedidos de seguro decorrentes dos ataques.

8) A limpeza do Marco Zero, onde ficava o WTC, foi concluída apenas em 30 de maio de 2002. Limpar 1,8 milhão de toneladas de detritos exigiu 3,1 milhões de horas de trabalho. O custo total foi de US$ 750 milhões.

9) Criado em 2002 como resposta aos ataques, o Departamento de Segurança Interna dos EUA fundiu 22 agências governamentais em uma. Entre essas agências estavam o Serviço de Alfândega, o Serviço de Imigração e Naturalização, a Guarda Costeira dos EUA e a Agência Federal de Gerenciamento de Emergências. Atualmente, por meio da Iniciativa de Segurança de Contêineres, mais de 80% da carga marítima importada em contêiner é pré-filtrada antes de entrar nos EUA.

10) Em 18 de dezembro de 2001, o Congresso aprovou o dia 11 de setembro como “Dia do Patriota” em homenagem ao aniversário dos ataques daquele ano. Em 2009, o Congresso nomeou o 11 de setembro como Dia Nacional de Serviço e Lembrança.

11) Um projeto de lei aprovado este ano pelo Senado dos EUA garante que um fundo para compensar as vítimas dos ataques de 11 de setembro nunca ficará sem dinheiro. Garante também os socorristas não precisarão retornar ao Congresso para pedir mais financiamento.

(Fontes: CNN, NBC News, History.com)