5 maneiras de aumentar a dopamina naturalmente

Descubra como pode ser fácil garantir a liberação de muito "hormônio do bem-estar" no cérebro sem precisar consumir medicações

De todas as substâncias químicas no cérebro, a dopamina é uma das mais complexas. Muitas vezes é descrita como o “hormônio do bem-estar” porque está associada a sensações positivas como motivação, luxúria, prazer, vício, euforia e concentração. E uma vez que se experimenta disso, sempre se deseja mais.

Já o contrário, os casos de níveis baixos de dopamina costumam contribuir com sentimentos de fadiga, falta de motivação e até mesmo comportamento viciante. A boa notícia é que não dependemos só de um belo feriado ou de uma festa como o Carnaval, que é sinônimo de alegria, para alimentar seu cérebro com dopamina.

Confira algumas maneiras naturais para aumentar seus níveis de dopamina, segundo o site Care2:

1. CORTE O CONSUMO DE AÇÚCAR
Você sabe aquela sensação confusa e feliz que você sente ao morder sua barra de chocolate favorita ou se deliciar com um quitute açucarado? Isso acontece porque o açúcar altera a química do seu cérebro e deposita uma enorme quantidade de dopamina no seu sistema após o consumo.

O que parece solução acaba se tornando problema. Porque, assim que os níveis de dopamina baixarem um pouco, você começará a desejar mais açúcar ainda. Seu cérebro associa o açúcar com prazer e cada vez mais confia nele para se sentir bem. Ao diminuir o consumo de açúcar, você também diminui os efeitos colaterais pós-consumo e ao desejo de consumir açúcar.

2. AUMENTE A INGESTÃO DE TIROSINA
A tirosina é um dos 20 aminoácidos essenciais ao organismo. Ele promove o estado de alerta, foco e atenção, causando um aumento de norepinefrina e – como já dá pra deduzir – de dopamina no cérebro. Entre os alimentos que fornecem uma dose rica de tirosina estão: soja, banana, feijão-de-Flórida (Mucuna pruriens), sementes de abóbora, sementes de gergelim, amendoim e abacate.

De olhos bem fechados

3. TENHA UM SONO DE ALTA QUALIDADE
O cérebro humano normalmente libera dopamina em quantidades maiores no início do dia, para que garantir a motivação e energia necessários para que se possa realizar tudo o que se deseja durante as horas que as pessoas passam despertas. Posteriormente, o cérebro libera quantidades menores à noite, quando está chegando a hora de dormir.

Quando esse ciclo natural de sono é interrompido, os receptores de dopamina do cérebro ficam comprometidos. Em outras palavras, o corpo não sabe quando produzir dopamina nem quanto. O sono regular e de alta qualidade ajuda a manter os níveis de dopamina equilibrados.

4. APROVEITE O SOL
Já ouviu falar do transtorno afetivo sazonal (SAD)? Ele ocorre durante as estações de inverno em locais onde há pouco tempo de luz natural, o que provoca sentimentos de depressão ou infelicidade. Há estudos (como este) que demonstraram que a exposição ao sol tem forte correlação com uma maior densidade de receptores de dopamina em cérebros adultos saudáveis.

5. MEXA-SE
Os efeitos benéficos do exercício físico no cérebro são muitos. A atividade física leva ao aumento dos níveis séricos de cálcio, que por sua vez “aumentam a síntese de dopamina no cérebro”, de acordo com este estudo. Em outras palavras, uma boa sessão de suor tem o poder de ativar o circuito de prazer do seu cérebro. De fato, exercícios regulares ajudam a equilibrar o nível de hormônios do seu corpo, para que você se sinta feliz sem tantos altos e baixos anímicos.

Apenas mexa-se