• IstoÉ
  • IstoÉ Dinheiro
  • Dinheiro Rural
  • Menu
  • Motorshow
  • Planeta
  • Select
  • Gente
  • GoOutside
  • Hardcore
Anuncie
Assine
Revista Planeta
MenuMenu
FECHAR
  • Home
  • Astronomia
  • Arqueologia
  • Ciência
  • Viagem
  • Espiritualidade
  • Siga-nos:Facebook
Curiosidades19/05/2022

A arte da camuflagem: descubra onde estão os insetos nas fotos

Mariposa Epimecis hortaria em tronco na Carolina do Norte, EUA: belo exemplo de mimetismo. Crédito: cotinis/Flickr

19/05/22 - 12h20min

Se for possível disfarçar-se para não ficar visível para seus predadores, por que não usar essa estratégia? O mimetismo, a arte da camuflagem, permite que diversos animais, sobretudo insetos, sobrevivam mais calmamente ao possível assédio de seus caçadores – e, em certos casos, facilitam também sua tarefa de caçar. Confira a seguir alguns exemplos disso.

Borboleta de folha morta

A borboleta asiática Kallima inachus lembra mesmo uma folha morta na forma, nos tons de marrom certa, nas manchas e nervuras. Ela tem até bordas irregulares. Uma pista de que se trata de um animal está nas cores mais vivas da parte superior de suas asas. Quando esses insetos querem passar incógnitos, fecham as asas; se o objetivo é buscar parceiros, elas ficam bem expostas.

Bicho-pau

Presentes em todos os continentes, os bichos-pau da ordem Phasmatodea têm um corpos tão alongado que parecem paus, galhos ou galhos finos. É bem difícil perceber sua presença se estão parados em uma pilha de galhos  Ao descansar parado em uma pilha de galhos ou no fim de um galho.

Folha ambulante

Encontrados em partes da Ásia e da Oceania, esses insetos da família Phylliidae evoluíram para imitar folhas em vez de galhos, embora seus corpos longos permitam que eles assumam a forma de um galho de folhas inteiro. Eles adquirem a cor verde depois de ingerir folhas.

Inseto assassino

Esse tipo de percevejo da família Reduviidae suga sangue e carne para se alimentar, empilhando os cadáveres de suas vítimas nas costas para se esconder dos predadores. A tática parece bem esquisita, mas estudos revelaram que esses insetos que carregam cadáveres são dez vezes menos propensos a serem atacados por aranhas.

Bicho-folha-seca

O louva-a-deus Deroplatys lobata, nativo da Malásia, parece coberto de folhas mortas nesta foto feita no Zoológico de Bristol (Reino Unido), mas algumas delas são, na verdade, parte de seu corpo. A camuflagem tem função dupla: não só protege o inseto de predadores como facilita que ele capture suas vítimas.

Louva-a-deus

O louva-a-deus do gênero Liturgusa fotografado pelo entomólogo César Favacho (produtor de minidocumentários sobre insetos e vida selvagem por meio do projeto Natureza de Pertinho) é normalmente rápido e mais ativo do que os demais louva-a-deus. Quando se sente ameaçado, usa sua capacidade de mimetismo e se achata contra o tronco das árvores.

Gafanhoto de areia manchado

Nativo da América do Norte, o Spharagemon collare, conhecido vulgarmente como gafanhoto de areia manchado, usa sua capacidade de mimetismo para movimentar-se com segurança entre gramíneas amarronzadas adaptadas a solos arenosos.

Saiba mais
+ Carolina Dieckmann pede R$ 9 milhões por mansão no Rio
+ IPVA 2022 SP: veja como consultar e pagar o imposto
+ Um gêmeo se tornou vegano, o outro comeu carne. Confira o resultado
+ Reencarnação na história: uma crença antiquíssima
+ O que se sabe sobre a flurona?
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua

ambulante