A incrível jornada de Stefan Mandel, 14 vezes ganhador de loteria

Aproveitando-se de esquemas lícitos de apostas em loteria, o matemático romeno Stefan Mandel conseguiu escapar do comunismo na Romênia e hoje vive no Pacífico Sul

Ganhar na loteria é um feito estatisticamente extraordinário. Mas o contador e matemático romeno Stefan Mandel repetiu esse feito 14 vezes, usando meios completamente legítimos. Como ele conseguiu?

Segundo estudiosos do assunto, Mandel apenas jogou com mais inteligência e dedicou muito tempo à sua paixão. Ele usou uma fórmula simples: comprar todas as combinações possíveis de loteria cujo prêmio fosse pelo menos três vezes maior que a quantia necessária para fazer os jogos.

Vale a pena conhecer a história de Mandel desde o início. Ele cresceu na Romênia da era comunista, onde grande parte da população vivia em grande pobreza. Embora não houvesse muitas maneiras de ganhar a vida honestamente, havia uma loteria autorizada pelo governo.

LEIA TAMBÉM: Quem quer ser um milionário?

No final dos anos 1950, quando trabalhava para o consórcio de mineração romeno, Mandel queria encontrar uma maneira infalível de ganhar na loteria. Depois de um longo tempo, ele descobriu a fórmula matemática perfeita que poderia prever 5 dos 6 números vencedores. A loteria era, percebeu Mandel, seu passaporte para sair da miserável Romênia.

Quatro anos depois de elaborar sua fórmula, Mandel, com três de seus amigos, finalmente testou sua descoberta. Na época, ele estava apenas buscando vencer o segundo prêmio (que exigia apenas 5 números), mas, para sua surpresa, arrebatou o prêmio principal.

Experiência animadora

Segundo Mandel, o valor recebido era equivalente a quase US$ 20 mil – cerca de 18 anos de seu salário. A quantia foi dividida entre quatro pessoas, mas o resultado, como experiência inicial, foi bem animador.

Mandel já tinha os recursos para sair da Romênia comunista. Judeu, decidiu se mudar para Israel. No entanto, como era quase impossível deixar seu país na época, Mandel teve de subornar funcionários do Ministério das Relações Exteriores para sair em segurança.

O economista fixou residência em Israel durante algum tempo. Mas logo depois ele e sua família foram para a Austrália. Foi uma ótima decisão: a Austrália dos anos 1980 conjugava economia forte e custo de vida relativamente baixo. Mandel e sua família ganharam a cidadania australiana e, com esse novo status, o economista agora podia fazer negócios nos países integrantes da Commonwealth britânica, da qual a Austrália fazia parte na época. Ou seja: ele passou a ter acesso aos sistemas de loteria da Austrália e do Reino Unido (que, antes de lançar sua Loteria Nacional, em 1994, abrigava pequenas loterias particulares).

Mandel poderia ter ganhado qualquer uma dessas loterias menores nos anos 1980, principalmente porque sua estratégia funcionava melhor em jogos com um número menor de combinações possíveis de vitórias.

Fórmula em aprimoramento

Pouco tempo depois de ganhar a cidadania australiana, Mandel começou a construir as bases do que acabaria se tornando um negócio de loteria. Ele começou com uma nova fórmula que seria uma boa opção para o sistema de loteria do Reino Unido. Em vez de tentar prever a combinação vencedora, ele criou uma forma de adquirir o maior número possível de jogos. Então, começou a procurar pessoas para participar de seu plano.

Posteriormente, ele teve multidões de pessoas comprando e enviando jogos para várias lojas de conveniência em todo o país. Sua operação foi tão organizada que ele até tinha recibos de jogos guardados cuidadosamente.

Uma vez que um jogo vencedor era confirmado como um dos do acervo de Mandel, sua equipe pegava o recibo e o enviava para reivindicar os ganhos. Assim que ele e sua empresa recebessem o prêmio, ele distribuiria partes dele aos investidores e, é claro, ao exército de compradores de jogos.

Alguém poderia perguntar se esse esquema não seria ilegal. Não era: não havia regras ou leis que impedissem isso. A certa altura, Mandel chegou a se aproximar de funcionários da loteria australiana e lhes contou sobre sua intenção de comprar todas as combinações de números.

Mandel monopolizou os prêmios da loteria um total de 12 vezes enquanto morava na Austrália, e cada vez que isso acontecia o governo local promulgava novas regras ou leis que buscavam acabar com o esquema do economista.

Obstáculos

No início, foi promulgada uma lei que tornava ilegal um homem comprar todos os jogos em uma loteria. Mandel respondeu encontrando cinco parceiros. Em seguida, foi promulgada outra lei que tornava ilegal a compra de todos os jogos por sorteio de grupos de indivíduos. Novamente, Mandel encontrou uma solução alternativa ao criar uma empresa de loteria.

Após sua 12ª vitória (a 13ª no cômputo geral), tantas leis sobre jogos lotéricos foram aprovadas na Austrália que se tornou difícil para ele e sua equipe prosseguir em seus negócios lotéricos sem ficar em apuros. Mandel finalmente jogou a toalha – mas só na Austrália. Ele decidiu procurar outro país onde pudesse continuar legalmente sua operação de loteria.

O escolhido foram os Estados Unidos, especialmente porque ainda não havia leis que impedissem os jogadores de loteria de monopolizar o mercado. No entanto, como havia tantas loterias diferentes com mecânicas variadas em todos os estados, ele teve de estudar o terreno.

A cartada americana

As pesquisas o levaram a concentrar-se no estado da Virgínia. Na época, havia apenas 7,1 milhões de combinações de números na loteria da Virgínia, sem mencionar o fato de que os jogos eram alguns dos mais baratos do mercado. Para os conhecimentos de Mandel, era como tirar um brinquedo de criança.

Ao custo de um dólar por jogo, ele precisava arrecadar aproximadamente US$ 7,1 milhões para comprar todas as combinações da loteria. Mandel então reuniu 2.500 investidores da Austrália. Cada um deles investiria US$ 2.500, e assim o economista conquistou os meios para pôr seu plano em ação.

Mas ele esperou o momento certo. Dois anos depois, em 1992, o prêmio da loteria da Virgínia chegou a US$ 27 milhões. Foi a deixa para ele e sua equipe entrarem em ação.

Durante os anos 1990, a loteria da Virgínia permitia que os jogadores imprimissem seus próprios jogos em casa. Se você levasse os jogos caseiros para uma loja de conveniência, poderia pagar por eles sem problemas. Isso foi perfeito para Mandel e sua equipe.

Usando impressoras a laser que Mandel e sua equipe empregaram em uma de suas operações anteriores de loteria, eles imprimiram todos os 7,1 milhões de jogos em Sydney, na Austrália. Ele pagou cerca de US$ 60 mil para que os jogos fossem enviados aos EUA. Mandel e sua equipe também negociaram com os donos das lojas da Virgínia para que eles pudessem comprar jogos em grandes quantidades.

Trabalho incansável

O passo seguinte era pagar os jogos nas lojas de conveniência. Se o pagamento fosse em dinheiro, os participantes precisariam transportar o dinheiro em caminhões para cobrir toda a despesa. Mandel resolveu o problema depositando a quantia total em um banco, Com isso, os membros da equipe usaram cheques bancários para pagar os jogos.

Com a operação em pleno andamento e com tão pouco tempo para comprar todos os jogos e processá-los, a equipe de Mandel trabalhou incansavelmente. Mas, então, as lojas de conveniência começaram a ficar sem jogos e, logo, todas as lojas pararam de vendê-los por completo. A equipe de Mandel enfrentou um enorme obstáculo: ainda havia mais de 1 milhão de combinações de números não compradas.

Mas isso acabou não sendo um problema. No final, Mandel conquistou sua 14ª e última vitória de loteria. E, como não havia outros vencedores além de Mandel, ele e sua equipe saíram com tudo.

A bolada final somou o prêmio principal de US$ 27 milhões, dezenas de segundos e terceiros prêmios e milhares de pequenos prêmios. Apenas seus investidores arrecadaram mais de US$ 30 milhões.

Depois dessa vitória, o esquema de Mandel foi objeto de um intenso debate sobre sua legalidade. Na época, a Loteria Estadual da Virgínia estipulava que um jogo só era válido se um apostador pagasse por ele no terminal onde o comprou. Portanto, como Mandel e sua equipe foram diretamente aos donos das lojas, houve questionamentos sobre se seus jogos eram válidos ou não.

Refúgio no Pacífico Sul

Kenneth W. Thorson, comissário da Loteria Estadual da Virgínia, considerou suspeito o modo como o grupo de Mandel venceu. Ele finalmente autorizou a liberação do prêmio depois de investigar minuciosamente como a equipe de Mandel havia operado e viu que tudo o que eles faziam estava de acordo com as regras.

Thorson elogiou Mandel e sua equipe por sua dedicação e perseverança em uma entrevista, mas disse também que esperava que eles nunca mais voltassem. O comissário conseguiu seu desejo: foi o golpe final da loteria de Mandel nos EUA.

Atualmente, Mandel mora em Vanuatu, país insular no Pacífico Sul. Até hoje seu patrimônio líquido real é um mistério. Mas supõe-se que, se um grupo de seus investidores arrebatou US$ 30 milhões, ele deve ter uma vida no mínimo confortável.

Uma vez devidamente conhecida, a estratégia de Mandel foi estudada pelos organizadores de loterias de modo a deixá-la inviável. Por exemplo, o número de combinações possíveis se tornou muito maior desde a cartada final do economista. Hoje também não é mais possível imprimir os próprios jogos, tampouco comprar todos os jogos em tempo para o sorteio. Em resumo, é quase impossível aplicar a mesma estratégia hoje. O esquema de Mandel tornou-se uma página virada na história das loterias.