Abelha-robô

O inseto-robô de Harvard: múltiplos usos

O inseto-robô de Harvard: múltiplos usos

O inseto-robô de Harvard: múltiplos usos

Uma equipe da Universidade Harvard (EUA) deu mais um grande passo na miniaturização de drones ao construir um com apenas 80 miligramas de peso, o mesmo de vários insetos. Apelidado robobee (abelha-robô), o aparelhinho voa por até 30 minutos e, vantagem principal, “pousa” em qualquer superfície, graças à eletricidade estática. Por enquanto, o inseto-robô só consegue aderir a uma superfície acima dele, mas o pesquisador Moritz Graule, de Harvard, promete que isso vai evoluir logo. Um robô voador dessas dimensões tem imensas possibilidades de aproveitamento – inclusive a espionagem. Os mais pessimistas já veem empresas e governos “instalando” insetos-robôs nos lares para espionar seus moradores.

Veja também
+ Casamento de Ana Maria Braga chega ao fim após marido maltratar funcionários, diz colunista
+ Conheça a eficácia de cada vacina no combate à Covid-19
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Lázaro Barbosa consegue fugir de novo da polícia após tiroteio
+ Gracyanne Barbosa dança pole dance com novo visual
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Após processar nora, mãe de Medina a acusa de ter destruído sua casa; veja fotos
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Fondue de chocolate com frutas fácil de fazer
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago