• IstoÉ
  • IstoÉ Dinheiro
  • Dinheiro Rural
  • Menu
  • Motorshow
  • Planeta
  • Select
  • Gente
  • GoOutside
  • Hardcore
Anuncie
Assine
Revista Planeta
MenuMenu
FECHAR
  • Home
  • Astronomia
  • Arqueologia
  • Ciência
  • Viagem
  • Espiritualidade
  • Siga-nos:Facebook
Ciência02/12/2021

Achados no Chile fósseis de dinossauro com cauda ‘mortal’

O Stegouros elengassen: cauda bizarra. Crédito: Mauricio Alvarez

02/12/21 - 10h54min

Cientistas chilenos encontraram no sul do país fósseis de uma espécie de dinossauro do tamanho de um cachorro de aparência estranha que tinha uma arma de cauda cortante única. Alguns desses dinossauros tinham caudas pontiagudas que podiam ser usadas como armas de perfuração. Outros tinham caudas semelhantes a porretes. O estudo sobre a novidade foi publicado na revista Nature.

A nova espécie tem algo nunca visto antes em qualquer animal: sete pares de “lâminas” dispostas de lado como uma arma cortante usada pelos antigos guerreiros astecas, disse Alex Vargas, paleontólogo da Universidade do Chile e autor principal do estudo.

“É uma arma realmente incomum”, disse ele. “Os livros sobre animais pré-históricos para crianças precisam ser atualizados e colocar esse rabo estranho lá dentro. (…) Parece uma loucura.”

Combinação de características

Herbívoro, o animal tinha uma combinação de características de diferentes espécies que inicialmente confundiu os paleontólogos. A extremidade traseira, incluindo sua arma de cauda, ​​parecia semelhante a um estegossauro, então os pesquisadores o chamaram de Stegouros elengassen. No entanto, depois que a equipe examinou os pedaços do crânio e fez cinco análises de DNA diferentes, a conclusão foi que ele tinha um parentesco distante com o estegossauro.

Na verdade, o animal era um raro membro do hemisfério sul da família dos anquilossauros, dinossauros semelhantes a tanques. Vargas o chamou de “o ramo perdido da família do anquilossauro”. (O nome Stegouros, porém, vingou e pode ser facilmente confundido com o mais conhecido estegossauro.)

O fóssil tem cerca de 72 milhões a 75 milhões de anos de idade. Parece ser de um adulto, com base na forma como os ossos são fundidos, disse Vargas. Ele foi encontrado com a parte frontal achatada sobre a barriga e a parte posterior inclinada para um nível inferior, quase como se houvesse ficado preso em areia movediça, disse Vargas.

Altura pequena

Do focinho semelhante ao de um pássaro até a ponta da cauda, ​​o Stegouros tinha cerca de 1,8 metro de comprimento. Vargas observou, porém, que, em termos de altura, o animal só chegava às coxas dos humanos.

A cauda provavelmente servia para defesa contra grandes predadores, que também eram provavelmente impactados por ossos semelhantes a uma carapaça projetando-se. Eles tornavam os Stegouros “mastigáveis”, afirmou Vargas.

Saiba mais
+ Carolina Dieckmann pede R$ 9 milhões por mansão no Rio
+ IPVA 2022 SP: veja como consultar e pagar o imposto
+ Um gêmeo se tornou vegano, o outro comeu carne. Confira o resultado
+ Reencarnação na história: uma crença antiquíssima
+ O que se sabe sobre a flurona?
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua

Alex Vargas