Adolescente perde parte da visão por se alimentar apenas de junk food e embutidos

Garoto britânico de 17 anos teve perda progressiva de visão por conta de uma deficiência de vitamina B12 causada por uma alimentação pobre em nutrientes

Adolescente perde visão por se alimentar apenas de junk food / Imagem de kgberlin por Pixabay

Um adolescente de 17 anos perdeu parte de visão por se alimentar mal, comendo praticamente apenas junk food e embutidos todos os dias. O caso foi relatado em um artigo na revista “Annals of Internal Medicine” e foi investigado por pesquisadores do Hospital Universitário de Bristol, no Reino Unido.

O garoto foi levado ao médico da família aos 14 anos apresentando cansaço, mas sem outros sintomas aparentes. Exames apontaram um quadro de anemia e uma baixa no índice de vitamina B12. Ele saiu do consultório com uma prescrição para tomar a vitamina e orientações nutricionais.

Aos 15 anos, ele começou a apresentar uma perda auditiva e foi encaminhado a um otorrinolaringologista. Uma ressonância magnética mostrou que não havia nenhuma anomalia estrutural. Logo depois, começou a desenvolver dificuldade de visão. Em consulta com um oftalmologista, novamente não foi encontrada uma causa para o problema.

Após dois anos de perda de visão progressiva, o paciente foi levado a um neuro-oftalmologista. Ele passou por diversos testes oculares, que apontaram alguns problemas, como perda de fibras nervosas da retina, e exames de sangue.

Novamente foi detectada uma deficiência de vitamina B12. O garoto admitiu que havia parado com a suplementação da vitamina. Apesar de ter um peso e índice de massa corporal normais, sua alimentação era completamente deficiente em nutrientes. Sua dieta consistia basicamente de batata frita e batata chips industrializada todos os dias, além de pão branco, fatias de presunto e salsicha. Ele também apresentou baixos níveis de cobre e selênio no sangue.

O paciente recebeu uma prescrição de suplementos nutricionais e foi encaminhado para um serviço de terapia, para lidar com sua desordem alimentar. Sua visão melhorou, mas ainda não voltou ao normal.

Segundo o artigo, a neuropatia óptica, nome técnico do problema, pode ser causada por fatores como uso de drogas, tabagismo, alcoolismo e deficiência nutricional. Mas a deficiência nutricional como um fator único, como aconteceu com o garoto descrito no artigo, é rara em países desenvolvidos.

Segundo os pesquisadores, esse tipo de restrição alimentar, em que o paciente se alimenta somente de alguns tipos de comida, é um tipo de desordem alimentar. Diferentemente de outros distúrbios, como a anorexia nervosa, ele não é estimulado por uma preocupação com o peso ou a forma física.

Geralmente esse distúrbio aparece no meio da infância e se caracteriza por desinteresse em comida e alta rejeição a certas texturas de alimentos.

Os pesquisadores alertam que a neuropatia óptica nutricional deve ser considerada em qualquer paciente com sintomas inexplicáveis de perda de visão e uma dieta pobre em nutrientes, independentemente da massa corporal da pessoa.

A doença é potencialmente reversível se for detectada precocemente. Mas, se não for tratada, pode levar a uma cegueira permanente.