Agonia dos corais

O branqueamento em massa deste ano afetou dois terços da Grande Barreira de Coral, no litoral nordeste da Austrália, afirmaram em abril cientistas do Conselho de Pesquisa Australiano. Segundo seu estudo, 800 recifes haviam sido branqueados ao longo dos 8 mil quilômetros de extensão da maior estrutura viva do mundo. Os dois branqueamentos em massa ocorridos recentemente afetaram uma extensão de 1.500 km, deixando de fora apenas o terço meridional da barreira. Enquanto o primeiro e mais intenso, em 2016, afetou basicamente o terço mais ao norte, o deste ano se manifestou sobretudo no trecho central. O fenômeno está ligado à elevação da temperatura nos mares causada pelo aquecimento global, e já foi registrado quatro vezes ao longo da história. Os corais que crescem mais rapidamente precisam de cerca de dez anos para se recuperar de cada branqueamento em massa.

Veja também
+ Jovem grava momento em que mulher morre sem saber que se tratava de sua mãe
+ Conheça a eficácia de cada vacina no combate à Covid-19
+ Gracyanne Barbosa dança pole dance com novo visual
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Após processar nora, mãe de Medina a acusa de ter destruído sua casa; veja fotos
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Fondue de chocolate com frutas fácil de fazer
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago


COMPARTILHAR