Ameaça mais distante

Solta em Alagoas, a fêmea Ivi, de 6 anos e cerca de 436 quilos, foi o 46º peixe-boi devolvido à natureza desde 1994, pelo Programa Peixe-Boi/Cepene, do Instituto Chico Mendes

Ivi prestes a ganhar a liberdade: exemplo do sucesso da preservação (Foto: Divulgação)

Solta em abril no rio Tatuamunha, em Alagoas, a fêmea Ivi, de 6 anos e cerca de 436 quilos, foi o 46º peixe-boi devolvido à natureza desde 1994, por meio do Programa Peixe-Boi/Cepene (Centro de Pesquisa e Conservação da Biodiversidade Marinha do Nordeste) do Instituto Chico Mendes. O número indica o sucesso da iniciativa, apoiada pela Fundação Toyota do Brasil e pela Fundação SOS Mata Atlântica, que busca reintroduzir esses mamíferos (incluindo filhotes nascidos em recintos de aclimatação) na natureza a fim de reconectar duas populações isoladas entre Alagoas e Pernambuco e, assim, reduzir as chances de extinção da espécie. Hoje estima-se que haja mil peixes-bois entre Alagoas e Piauí, ameaçados sobretudo pela perda de seu habitat original, o mangue.