Arqueólogos encontram rato de brinquedo de couro com 1.900 anos

Objeto achado em forte romano no norte da Inglaterra podia pertencer a crianças ou ser usado em brincadeiras por adultos

O rato de couro achado em Vindolanda: brinquedo de criança ou de adulto. Crédito: Vindolanda Trust

Arqueólogos descobriram um rato de brinquedo em Vindolanda, um antigo forte romano e assentamento na Muralha de Adriano perto de Hexham, em Northumberland (norte da Inglaterra). O objeto tem 12,2 centímetros de comprimento e 2,6 cm de largura (dados compatíveis com um animal de verdade). Marcas ao longo do “corpo” indicam o pelo e os olhos. Ele foi datado entre 105 d.C. e 130 d.C. Vindolanda esteve sob domínio romano entre cerca de 85 d.C. e 370 d.C.

“A sacola de couro em que estava escondido foi descoberta em 1993 durante uma escavação de uma sala no período IV/V da Residência do Oficial Comandante, quando a primeira coorte de tungrianos [tribo que vivia na Gália Belga nos tempos do Império Romano) estava estacionada no local”, disseram Barbara Birley, curadora da Vindolanda Trust, e seus colegas.

Para os pesquisadores, o objeto pode ter sido um brinquedo de criança ou um artigo usado em brincadeiras. “Não esperávamos encontrar algo assim”, disse Birley ao jornal “The Observer”. “Se você estivesse trabalhando em uma sala romana escura – porque eles não tinham uma quantidade enorme de iluminação interna –, definitivamente poderia vê-lo como um pequeno rato. “Especialmente porque não é [como] o Mickey Mouse com orelhas grandes. Parece muito realista.”

LEIA TAMBÉM: Arqueólogos mapeiam cidade romana inteira sem fazer escavações

Ossos descobertos

Ela acrescentou: “Embora tenhamos adiado o início de nossas escavações em 2020, vemos que a coleção ainda tem tesouros escondidos a serem revelados. (…) Apesar de termos uma quantidade significativa de evidências de crianças em Vindolanda, há muito poucos brinquedos. Seria maravilhoso se esse ratinho tivesse sido um brinquedo e uma fonte de entretenimento para uma criança aqui na fronteira norte.”

Segundo o marido de Birley, Andrew, diretor de escavações e diretor executivo do Vindolanda Trust, os ratos estavam em toda parte em Vindolanda. Sem dúvida, teriam sido uma (desagradável) companhia constante para os moradores do local. “Quando os celeiros de Vindolanda foram escavados em 2008, os ossos de milhares de ratos mortos foram descobertos abaixo do piso do prédio, onde eles viviam e festejavam com as espigas de grãos que caíam entre as lajes”, disse ele. “É maravilhoso que alguém, há 2 mil anos, tenha fabricado esse rato de brinquedo em couro, sabendo que sua criação não teria dentes afiados nem os comeria fora e dentro de casa.”

O rato de brinquedo deverá ser uma das novas atrações quando o Museu de Vindolanda for reaberto.

Veja também

+ Invasão de vespas assassinas aumenta tensão com 2020 nos EUA
+ Anticoagulante reduz em 70% infecção de células pelo coronavírus
+ Assintomáticos: 5 dúvidas sobre quem pega o vírus e não tem sintomas
+ 12 dicas de como fazer jejum intermitente com segurança