As cores da violência

Além de ser elevada, a taxa de homicídios no Brasil em 2016 – 30,3 mortes por 100 mil habitantes – contém um dado ainda mais preocupante: evidencia questões raciais

A elevada taxa de homicídios no Brasil em 2016 – 30,3 mortes por 100 mil habitantes – contém em sua composição um dado ainda mais preocupante. Segundo o “Atlas da Violência 2018”, divulgado em junho pelo Instituto de pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, o índice referente a negros (pretos e pardos) supera 40 mortes por 100 mil habitantes, caindo para 16,0 por 100 mil habitantes em relação a não negros. Três estados nordestinos se destacam nesse triste ranking: Sergipe (79,0 homicídios de negros por 100 mil habitantes), Rio Grande do Norte (70,5) e Alagoas (69,7). Sergipe e Rio Grande do Norte foram os estados onde esse índice mais cresceu entre 2006 e 2016: 172,3% e 321,1%, respectivamente. Confira alguns números do estudo a seguir.

Saiba mais
+ Carolina Dieckmann pede R$ 9 milhões por mansão no Rio
+ IPVA 2022 SP: veja como consultar e pagar o imposto
+ Um gêmeo se tornou vegano, o outro comeu carne. Confira o resultado
+ Reencarnação na história: uma crença antiquíssima
+ O que se sabe sobre a flurona?
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua