‘Asas’ no céu indicam futuro nascimento de planetas

Disco diferente ao redor da estrela SU Aur é composto por correntes de poeira vindas de uma nebulosa

'Asas' como as de um pássaro em voo ao redor da estrela SU Aur, na constelação de Auriga: disco planetário de formato peculiar. Crédito: ESO/Ginski et al.

Tal como um pássaro em voo, com as asas esticadas no vazio no espaço, a estrela SU Aur, muito mais jovem e mais massiva que o Sol, encontra-se rodeada por um disco gigante de formação planetária. Essa estrela está localizada na constelação de Auriga, a cerca de 500 anos-luz da Terra.

Esta imagem, capturada pelo instrumento Sphere montado no Very Large Telescope (VLT) do Observatório Europeu do Sul (ESO), mostra o disco em torno da SU Aur com detalhes sem precedentes. Eles incluem as longas correntes de poeira que se encontram ligadas ao disco.

A estrela propriamente dita aparece-nos tapada pelo coronógrafo do instrumento. Esse dispositivo bloqueia a luz emitida pela estrela central com o objetivo de podermos observar as estruturas menos brilhantes que a rodeiam.

As correntes de poeira são compostas por material vindo de uma nebulosa que está fluindo para o disco. Essa nebulosa teve muito provavelmente origem numa colisão entre a estrela e uma enorme nuvem de gás e poeira, o que resultou na forma bastante única do disco de formação planetária e na estrutura da poeira circundante.

Um novo estudo da SU Aur, que fez uso do VLT e de dados de outros telescópios, incluindo o Atacama Large Millimeter/Submillimeter Array (Alma), mostrou que a nebulosa ainda está fornecendo material ao disco de formação planetária. Estas novas observações mostram bem como os discos de formação planetária podem ser complexos.

Veja também

+ Invasão de vespas assassinas aumenta tensão com 2020 nos EUA
+ Anticoagulante reduz em 70% infecção de células pelo coronavírus
+ Assintomáticos: 5 dúvidas sobre quem pega o vírus e não tem sintomas
+ 12 dicas de como fazer jejum intermitente com segurança