Astronauta da ISS compartilha imagem de chuva de meteoros

Christina Koch retratou as Quadrântidas, ocorridas no último fim de semana, a partir da Estação Espacial Internacional

A visão das Quadrântidas a partir da ISS: espetáculo grandioso. Crédito: Nasa/Christina Koch

A astronauta americana Christina Koch, a bordo da Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês), teve uma visão privilegiada das Quadrântidas, a primeira chuva de meteoros do ano. O fenômeno iluminou os céus da Terra no último fim de semana. Ela fez uma postagem ontem (6 de janeiro) na rede social Twitter dizendo que as estrelas cadentes podiam ser vistas do espaço.

Na foto que Koch publicou, a imagem composta mostra as luzes brilhantes de vários meteoros brilhando na atmosfera. Também foram captadas faixas verdes da aurora boreal.

“Vocês podem ver as estrelas cadentes do espaço? Acontece que sim!”, escreveu a astronauta no Twitter.

LEIA TAMBÉM: Maior chuva de estrelas cadentes do ano ocorre de hoje para sábado

Em dezembro, Christina Koch tornou-se a astronauta com mais tempo de permanência em um voo espacial, superando o recorde estabelecido por sua colega Peggy Whitson em 2017, de 288 dias consecutivos no espaço. Ela deverá ficar na ISS até fevereiro deste ano. Com isso, o astronauta da Nasa com voo espacial mais longo continuará a ser um homem: Scott Kelly, que passou 340 dias fora da Terra. Em geral, os astronautas permanecem seis meses na ISS.

Veja também
+ Casamento de Ana Maria Braga chega ao fim após marido maltratar funcionários, diz colunista
+ Conheça a eficácia de cada vacina no combate à Covid-19
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Lázaro Barbosa consegue fugir de novo da polícia após tiroteio
+ Gracyanne Barbosa dança pole dance com novo visual
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Após processar nora, mãe de Medina a acusa de ter destruído sua casa; veja fotos
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Fondue de chocolate com frutas fácil de fazer
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago