Astronauta registra ‘rio de ouro’ na Amazônia peruana

Corrida do ouro na região do rio Inambari, no leste do Peru, não é fácil de se ver do espaço – mas, quando aparece, é impossível deixar de notá-la

Mineração de ouro na área do rio Inambari, na Amazônia peruana, em foto de 24 de dezembro de 2020: brilho difícil de ignorar. Crédito: foto de astronauta ISS064-E-16203, da Expedição 64 da ISS/Nasa

Um astronauta a bordo da Estação Espacial Internacional (ISS) tirou esta fotografia de vários poços de garimpo de ouro no leste do Peru, divulgada pelo site Earth Observatory, da Nasa. Os poços – normalmente escondidos da visão de um astronauta por nuvens ou por estarem fora do ponto de brilho do Sol – destacam-se nesta imagem devido ao reflexo da luz solar. Os múltiplos canais sinuosos do rio Inambari são visíveis no lado esquerdo da imagem. O rio e os poços cortam a floresta tropical amazônica, de outra forma intacta, no estado de Madre de Dios, no Peru.

Nesse clima muito úmido, os poços de prospecção aparecem como centenas de bacias bem compactadas cheias de água. Provavelmente aberto por garimpeiros, cada poço é cercado por áreas sem vegetação, com entulho lamacento. Essas áreas desmatadas seguem os cursos de antigos rios que depositaram ali sedimentos, incluindo ouro. Para efeito de escala, o trecho a oeste no centro da imagem tem 15 quilômetros de comprimento.

Principal fator de desmatamento

O Peru é o sexto maior produtor de ouro do mundo, e Madre de Dios é o lar de uma das maiores indústrias independentes de mineração de ouro do planeta. A mineração é a principal causa do desmatamento na região. Essa atividade também pode provocar a poluição do mercúrio usado no processo de extração do ouro. No entanto, dezenas de milhares de pessoas ganham a vida com essa mineração clandestina.

A maior aproximação permite que se veja a cidade de Nueva Arequipa (no centro da foto). Crédito: foto de astronauta ISS064-E-16203, da Expedição 64 da ISS/Nasa

A pequena cidade de Nueva Arequipa é tenuemente visível ao longo da Rodovia Interoceânica Sul. Inaugurada em 2011, a estrada é a única ligação rodoviária entre o Brasil e o Peru. Sua intenção original era estimular o comércio e o turismo. No entanto, devido à grande expansão da prospecção de superfície, o desmatamento pode ser o maior resultado da rodovia. Algumas áreas do estado estão protegidas da mineração, como a Reserva Nacional Tambopata (vista à direita nas fotos).

Veja também

+ Invasão de vespas assassinas aumenta tensão com 2020 nos EUA
+ Anticoagulante reduz em 70% infecção de células pelo coronavírus
+ Assintomáticos: 5 dúvidas sobre quem pega o vírus e não tem sintomas
+ 12 dicas de como fazer jejum intermitente com segurança