Banco começa a mudar 100% da produção para cartões sustentáveis

Produzido em plástico reciclado, o cartão sustentável deverá reduzir a emissão de 2,7 toneladas de CO2 nas operações da empresa até o fim de 2021

Novo cartão (foto ilustrativa): queda substancial na emissão de dióxido de carbono. Crédito: Divulgação

O Banco Cetelem, especialista em soluções de crédito, membro do grupo francês BNP Paribas, inicia neste mês de agosto a migração de sua base de cartões para opções mais sustentáveis. Os cartões, a partir de agora, serão produzidos com PVC reciclado. A mudança prevê a redução de 2,7 toneladas de dióxido de carbono (CO2) nas operações de 2021 e de mais 5 toneladas até o fim de 2022. O lançamento é mais uma iniciativa da empresa dentro do leque de ações voltadas para sustentabilidade.

Segundo Jean-Christophe Coquillaud, diretor de operações no Banco Cetelem, a iniciativa é uma tendência mundial e vem para reforçar o compromisso do banco com o meio ambiente. “Consciência ambiental exige dedicação, mudança de hábitos e de processos. É exatamente isso que o banco está fazendo ao modificar toda sua operação para priorizar ações como esta”, afirma.

O novo cartão é produzido a partir de PVC reciclado e possibilita a diminuição de 3,18 gramas de plástico em relação ao modelo tradicional, sem perder em qualidade ou durabilidade.

Redução no consumo de água e energia

Sobre o tempo de transição, o executivo afirma que “além de no próximo ano todas as novas emissões já serem realizadas com o plástico reciclável, toda a base de clientes do Banco Cetelem terá os cartões sustentáveis em mãos dentro de cinco anos”. Mais do que a redução na emissão de dióxido de carbono e utilização do plástico reciclado, a mudança também traz benefícios como a redução do uso de água e do consumo de energia no processo produtivo.

A empresa vem adotando também, constantemente, diversas ações que reduzem a utilização de papel a partir da digitalização de processos. Alguns exemplos são a fatura digital, a aquisição de empréstimo e cartão digital por meio de assinatura digital, contratos de cartão QRcode e jornada onboarding pelo WhatsApp e SMS, que garante a entrega do cartão no endereço do cliente e diminui desperdícios.

“Estas ações de migração para o ambiente digital refletem diretamente no consumo de papel, que hoje é aproximadamente 55% menor do que há três anos, quando iniciamos a mudança”, destaca Coquillaud.

Mudança de paradigma

A iniciativa vem a partir de uma parceria com a Idemia, empresa líder em identidade aumentada, que busca apoiar a mudança do paradigma ambiental das instituições financeiras por meio das soluções de pagamento sustentáveis Greenpay.

“A Idemia se orgulha de fazer parte do compromisso ambiental assumido pelo Banco Cetelem, que passa a oferecer o cartão Greenpay de plástico reciclado e certificado produzido pela Idemia”, afirma Alessandra Wohnrati, head da Unidade de Serviços Financeiros da Idemia no Brasil. “Com o Greenpay, a Idemia apoia os bancos em sua transformação ecológica, reduz sua pegada de carbono e oferece soluções sustentáveis aos seus clientes.”

Os cartões Cetelem podem ser adquiridos em mais de 30 parceiros distribuídos em todo o Brasil de diversos segmentos, como supermercados, materiais de construção e eletrônicos. O banco é líder no segmento de parcerias e-commerce em personal finance no Brasil.

Veja também
+ Casamento de Ana Maria Braga chega ao fim após marido maltratar funcionários, diz colunista
+ Conheça a eficácia de cada vacina no combate à Covid-19
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Lázaro Barbosa consegue fugir de novo da polícia após tiroteio
+ Gracyanne Barbosa dança pole dance com novo visual
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Após processar nora, mãe de Medina a acusa de ter destruído sua casa; veja fotos
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Fondue de chocolate com frutas fácil de fazer
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago