Biólogos investigam morte misteriosa de baleias na costa da França

Pelo menos seis baleias foram encontradas mortas nas últimas seis semanas no litoral oeste da França, com sinais de desnutrição e hemorragia nos sistemas cardíaco e respiratório

Normalmente, entre três e dez baleias aparecem mortas ao longo de um ano no litoral francês. Desta vez, foram pelo menos seis casos em apenas seis semanas. Crédito: Wikimedia Commons/Pixabay

Biólogos marinhos estão investigando a morte de pelo menos seis baleias encontradas em praias do oeste da França, sem sinais aparentes de que foram atingidas por um navio ou ficaram presas na rede de uma traineira.

Nessa segunda-feira (16), pesquisadores usaram uma escavadeira mecânica e facas compridas para dissecar uma baleia-comum, que só é menor do que a baleia azul, e retiraram amostras que acreditam que podem revelar indícios de um patógeno viral.

Em um ano típico, entre três e um máximo de dez baleias aparecem mortas nas praias francesas, dizem.

LEIA TAMBÉM:

Aumento anormal

“Temos o que é quase uma epidemia ou, de qualquer forma, um aumento anormal de mortes”, disse Willy Dabin, pesquisador do Observatório Pelagis que trabalhava no corpo da baleia.

O corpo mais recente de uma baleia-comum foi encontrado na sexta-feira (13) perto de Saint-Hilaire-de-Riez. Ela tinha quase 16 metros de comprimento e pesava cerca de 10 toneladas.

Todas as baleias-comuns morreram nas últimas seis semanas. Elas estavam desnutridas e mostravam indícios de hemorragia nos sistemas cardíaco e respiratório.

“A questão é: será que os humanos são um fator que contribui por sua capacidade de perturbar o meio ambiente?”, disse Dabin. “Seja impactando a disponibilidade de alimento ou poluindo o meio ambiente vivo, o que poderia deixar as baleias mais vulneráveis a doenças.”

Veja também

+ Invasão de vespas assassinas aumenta tensão com 2020 nos EUA
+ Anticoagulante reduz em 70% infecção de células pelo coronavírus
+ Assintomáticos: 5 dúvidas sobre quem pega o vírus e não tem sintomas
+ 12 dicas de como fazer jejum intermitente com segurança