Bisões são soltos em reserva dos EUA pela primeira vez em quase 150 anos

Soltura foi realizada pela organização WWF; essa é a primeira vez que a espécie ocupa essa região desde 1877

Bisões são soltos no Parque Nacional Badlands / Foto: WWF/Divulgação

Quatro bisões foram soltos em uma nova área do Parque Nacional Badlands, localizado no estado da Dakota do Sul, Estados Unidos. Essa espécie não ocupava esse local específico que agora é parte da reserva há 150 anos.

A ação foi realizada pela organização WWF, que descreveu em seu site como foi a experiência de soltura dos animais. “A porta do caminhão abriu e, por um momento, o único som era de um vento lacerante chicoteando neve através das planícies e cânions do Parque Nacional Badlands. Um grupo de observadores esperava em antecipação silenciosa. E então – como se houvesse soado um sino – quatro massivos e majestosos bisões atravessaram a abertura em direção à natureza. Essa é a primeira vez que um bisão toca essa terra desde 1877”, diz o comunicado.

Segundo a instituição, os bisões são os maiores e mais icônicos mamíferos da América do Norte, e um dos animais mais ameaçados do mundo. “Estamos empolgados por sermos parte de um esforço de criar o segundo maior rebanho no sistema de parques nacionais do país”, disse Martha Kauffman, diretora gerente do programa Grandes Planícies do Norte da WWF.

Para colocar em prática essa soltura, o WWF arrecadou US$ 750 mil de 2.500 doadores para construir uma cerca de quase 70 quilômetros que expande o habitat dos bisões no parque de 233 mil metros quadrados para 324,5 mil metros quadrados, cerca de uma vez e meia o tamanho de Manhattan.

Na área antiga do parque já existem 1.200 bisões. A população desses animais, que já foi contabilizada em dezenas de milhões há alguns séculos, chegou a apenas 512 indivíduos em 1877 com a expansão da população para o oeste dos EUA.

Porém, iniciativas de recuperação e conservação conseguiram aumentar esse número nas últimas décadas, chegando a 21 mil indivíduos atualmente em toda a América do Norte.

 

Veja também

+ Invasão de vespas assassinas aumenta tensão com 2020 nos EUA
+ Anticoagulante reduz em 70% infecção de células pelo coronavírus
+ Assintomáticos: 5 dúvidas sobre quem pega o vírus e não tem sintomas
+ 12 dicas de como fazer jejum intermitente com segurança