• IstoÉ
  • IstoÉ Dinheiro
  • Dinheiro Rural
  • Menu
  • Motorshow
  • Planeta
  • Select
  • Gente
  • GoOutside
  • Hardcore
Anuncie
Assine
Revista Planeta
MenuMenu
FECHAR
  • Home
  • Astronomia
  • Arqueologia
  • Ciência
  • Viagem
  • Espiritualidade
  • Siga-nos:Facebook
Astronomia08/12/2021

‘Borboleta de uma asa’ cósmica é captada por telescópio no Chile

Nebulosa Infravermelha do Camaleão: aparência tão delicada quanto a asa de uma borboleta. Crédito: Equipe de Comunicação, Educação e Engajamento do NOIRLab

08/12/21 - 09h32min

A espetacular imagem de luz visível reproduzida acima, tirada com o telescópio Gemini South, no Chile, parece estar pronta para voar para fora da tela. Esse objeto aparentemente ralo é um fluxo de gás conhecido como Nebulosa Infravermelha do Camaleão. Ela é assim chamada porque é brilhante em alguns comprimentos de onda infravermelha da luz, embora também possa ser vista na luz visível, como nesta imagem.

Oculto no centro dessa nebulosa de reflexão, e no centro da imagem, está o motor da nebulosa: uma estrela de baixa massa (menos massiva que o nosso Sol) que é eclipsada por uma faixa vertical escura. Mesmo que não seja vista, essa estrela jovem e fria emite fluxos de gás que se movem rapidamente e cavaram um túnel através da nuvem interestelar a partir da qual a jovem estrela se formou. A luz infravermelha e visível emitida pela estrela escapa ao longo desse túnel e se espalha por suas paredes, dando origem à tênue nebulosa de reflexão.

O objeto vermelho brilhante à direita do centro da imagem marca onde parte do rápido fluxo de gás se acende após colidir com o gás que se move mais lentamente na nebulosa. É conhecido como objeto Herbig-Haro (HH) e tem a designação HH 909A. Outros objetos Herbig-Haro foram encontrados ao longo do eixo de saída da estrela, além das bordas da imagem à direita e à esquerda.

Disco na borda

Astrônomos sugeriram que a faixa escura no centro da Nebulosa do Camaleão é um disco circunstelar – um reservatório de gás e poeira orbitando a estrela. Os discos circunstelares são normalmente associados a estrelas jovens e fornecem os materiais necessários para construir planetas. A razão pela qual o disco aparece como uma faixa em vez de um círculo nesta imagem é porque ele está na borda - apenas uma borda é revelada para os observadores aqui na Terra. Os astrônomos acreditam que a estrela central da nebulosa é um jovem objeto estelar embutido no disco.

A nebulosidade de fundo, em azul na imagem, está refletindo a luz de uma estrela próxima localizada fora do quadro.

Este vídeo amplia a Nebulosa Infravermelha do Camaleão, localizada na constelação de Chamaeleon (Camaleão). Crédito: Observatório Internacional Gemini/NOIRLab/NSF/Aura/E. Slawik, D. De Martin/Kwon O. Chul

A Nebulosa Infravermelha do Camaleão reside dentro da nuvem escura Chamaeleon I, vizinha das nuvens escuras (e menores) Chamaeleon II e Chamaeleon III. Essas três nuvens escuras coletivamente compreendem o Complexo Chamaeleon, uma grande área de formação estelar que ocupa quase a totalidade da constelação de Chamaeleon, no céu meridional.

Saiba mais
+ Carolina Dieckmann pede R$ 9 milhões por mansão no Rio
+ IPVA 2022 SP: veja como consultar e pagar o imposto
+ Um gêmeo se tornou vegano, o outro comeu carne. Confira o resultado
+ Reencarnação na história: uma crença antiquíssima
+ O que se sabe sobre a flurona?
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua

Camaleão