Briga de camelos quer entrar para lista de Patrimônio Cultural da Unesco

A competição entre indivíduos da espécie Tülü acontece há mais de 2.400 anos entre tribos nômades da Turquia

Boracay: reaberta sob controles ambientais mais rígidos (Foto: Bulent Kilic / AFP)

Os camelos podem parecer à primeira vista seres pacíficos, mas uma tradição turca consegue extrair deles uma inesperada agressividade. O animal visto na foto, tirada em 19 de janeiro, estava sendo conduzido por seu proprietário ao festival Selcuk de briga de camelos, realizado na cidade de Selcuk, perto de Izmir, oeste da Turquia.

A competição tem mais de 2.400 anos de existência e nasceu entre tribos nômades do país. Hoje em dia existe algo como uma liga de brigas de camelo na Turquia, que organiza mais de 30 eventos no país durante a temporada de novembro a março.

Ainda este ano, o município de Selcuk vai se inscrever na Unesco para incluir a luta na Lista do Patrimônio Cultural Imaterial da organização. O esporte envolve dois camelos masculinos Tülü disputando um camelo fêmea que é levado à presença deles – um comportamento natural da raça mesmo quando estão livres na natureza.