Campos de dunas preservados contam algo sobre a história de Marte

Nível de preservação de dunas do Planeta Vermelho é raro nas dunas terrestres

Campo litificado de dunas de areia dentro de Melas Chasma, Valles Marineris. O grande grau de morfologia preservada para muitas dessas paleodunas revela informações importantes sobre o regime do vento atuante e o clima da região antes de sua forma atual. Crédito: Nasa/JPL/Universidade do Arizona

A descoberta de campos de dunas marcianos amplamente preservados no registro de rocha por até 1 bilhão de anos oferece novos vislumbres sobre as condições climáticas anteriores em Marte.

O mapeamento de extensos depósitos de rochas sedimentares na região de Valles Marineris mostra evidências claras de litificação preservada e soterramento de campos de dunas, afirma um artigo do cientista Matthew Chojnacki, do Planetary Science Institute Research.

Embora as dunas de areia modernas e outras feições formadas pelo vento sejam comuns na superfície de Marte e outros planetas terrestres, normalmente a maioria dos depósitos é desgastada pela erosão. Os campos de dunas estudados no trabalho têm aproximadamente 1 bilhão de anos, disse Chojnacki. Ele é o autor principal de um artigo sobre o tema publicado na revista “Journal of Geophysical Research Planets”.

LEIA TAMBÉM: As intrigantes dunas escuras em cratera de Marte

Geologia rica

“Identificamos e mapeamos extensos campos de dunas nos cânions de Valles Marineris, que mostram evidências claras de litificação e soterramento. Esse nível de preservação é raro para dunas de areia terrestres devido à erosão contínua e à tectônica”, disse Chojnacki. “Com base nas relações do depósito de dunas com outras unidades geológicas e taxas de erosão modernas, estimamos que tenham cerca de 1 bilhão de anos. Devido ao tamanho das dunas e arranjos espaciais, que não são muito diferentes dos equivalentes modernos, sugerimos que o clima e a pressão atmosférica devem ter sido semelhantes aos de Marte contemporâneo.”

A erosão da superfície e a evolução da paisagem são muito diferentes na Terra e em Marte. “Água e tectônica que constantemente remodelam a superfície da Terra não são atualmente um fator em Marte. Portanto, há uma oportunidade de aprender com o registro geológico do Planeta Vermelho”, disse Chojnacki.

“Os antigos campos de dunas encontrados em Valles Marineris, com sua complexa variedade de formas de relevo, grau de preservação e contexto, revelam a riqueza da geologia regional”, ele acrescentou. “Esses resultados nos informam que o transporte de areia, a deposição e a litificação causados ​​pelo vento ocorreram na maior parte da história recente de Marte. Eles também ilustram como a evolução da paisagem lá difere muito em comparação com a da Terra.”

Os dados foram coletados usando instrumentos nas naves Mars Reconnaissance Orbiter e Mars Odyssey, missões supervisionadas pelo Laboratório de Propulsão a Jato (JPL) da Nasa.

Veja também

+ Invasão de vespas assassinas aumenta tensão com 2020 nos EUA
+ Anticoagulante reduz em 70% infecção de células pelo coronavírus
+ Assintomáticos: 5 dúvidas sobre quem pega o vírus e não tem sintomas
+ 12 dicas de como fazer jejum intermitente com segurança