Camuflagem de dinossauro

A variação de cores para camuflagem de animais já existia na época dos dinossauros, indica o Sinosauropteryx, de acordo com estudo da Universidade de Bristol (Reino Unido)

A “máscara” que mamíferos como texugos e guaxinins têm na face já existia na época dos dinossauros, afirmam paleontólogos da Universidade de Bristol (Reino Unido) em estudo publicado em outubro na revista Current Biology. Eles a descobriram no Sinosauropteryx, um predador do tamanho do peru, com cauda longa e braços curtos, que viveu entre 120 e 133 milhões de anos atrás na China. Examinando vestígios de plumagens nos fósseis de três animais dessa espécie, os cientistas acharam evidências da “máscara” e de um padrão de camuflagem que variava de cores escuras no dorso a tons claros perto do ventre. O padrão é semelhante ao de animais modernos que vivem em espaços abertos, como as gazelas. É a primeira vez que essa variação de cores surge em um animal extinto, diz Fiann Smithwick, da Universidade de Bristol, coautora do estudo.

Veja também

+ Invasão de vespas assassinas aumenta tensão com 2020 nos EUA
+ Anticoagulante reduz em 70% infecção de células pelo coronavírus
+ Assintomáticos: 5 dúvidas sobre quem pega o vírus e não tem sintomas
+ 12 dicas de como fazer jejum intermitente com segurança