Capítulo perdido do primeiro romance do mundo é encontrado

Trecho localizado contém uma parte importante de “O Conto de Genji”, do século 11, na qual o herói conhece sua futura esposa

Ilustração de cena de "O Conto de Genji" feita por volta do início do século 18: o romance agora está completo. Crédito: Kano Ryusetsu Hidenobu/Wikimedia

Um manuscrito contendo uma parte que faltava da obra clássica da literatura japonesa O Conto de Genji foi encontrado entre os bens da família de um ex-senhor feudal, anunciou uma fundação cultural de Kyoto em 8 de outubro, segundo o jornal “Japan Times”. A preciosidade estava guardada em um baú na casa que Motofuyu Okochi, de 72 anos, descendente do senhor feudal, possui em Tóquio.

Escrito por Murasaki Shikibu nos primeiros anos do século 11, O Conto de Genji é considerado o primeiro romance do mundo.

Especialistas confirmaram a autenticidade do material encontrado em um capítulo da obra denominada Aobyoshibon (livro de capa azul), compilada pelo poeta Fujiwara Teika, como uma versão do trabalho mais antigo, declarou a fundação Reizeike Shiguretei Bunko, dedicada a preservar o patrimônio cultural japonês.

LEIA TAMBÉM: Caçada a Lobato

Acredita-se que o material, encontrado no último capítulo de Aobyoshibon e intitulado “Wakamurasaki”, tenha sido compilado durante o período Kamakura (1185-1333), com base em diversas versões diferentes copiadas à mão do conto clássico, segundo a fundação.

Conteúdo preservado

O romance original, composto por 54 capítulos, foi escrito no início do século 11 e retrata a vida romântica de Hikaru Genji, filho de um imperador. O capítulo descoberto contém uma parte importante do romance, na qual o herói de 18 anos encontra sua futura esposa. O manuscrito original da obra não foi encontrado e seu conteúdo foi preservado em cópias manuscritas.

Motofuyu Okochi descende de um senhor feudal da prefeitura de Aichi. A obra chegou à sua família em 1743. Os manuscritos antigos dos outros quatro capítulos do romance, encontrados nos anos 1930, são considerados pelo governo importantes propriedades culturais.

O manuscrito encontrado recentemente corresponde no geral à versão conhecida, mas existem algumas diferenças gramaticais, afirmou a fundação. Acredita-se que Teika tentou reconstruir a versão original de O Conto de Genji comparando várias cópias do livro disponíveis na sua época.