Cassini prepara-se para mergulhar na atmosfera de Saturno

Imagem retrata o que a sonda “viu” durante uma de suas últimas órbitas antes de entrar na atmosfera saturnina, onde foi destruída há três anos

Concepção artística da Cassini numa de suas últimas órbitas ao redor de Saturno: visão impactante do planeta e de seus anéis. Crédito: Nasa/JPL-Caltech

Ninguém duvida que a sonda Cassini – um projeto que reuniu a Nasa, a Agência Espacial Europeia (ESA) e a Agência Espacial Italiana (ASI) – testemunhou cenários espetaculares na parte final de sua exploração de Saturno. Infelizmente, porém, não há registros fotográficos desses momentos. A visualização de tais ambientes, portanto, ainda é tarefa de artistas.

Esta ilustração da Nasa é uma concepção de o que a Cassini “viu” durante um de seus mergulhos finais entre Saturno e seus anéis mais internos, como parte do grand finale da missão. A Cassini completou 22 órbitas entre os anéis e o planeta antes de terminar sua missão em 15 de setembro de 2017, com um mergulho final na atmosfera de Saturno.

LEIA TAMBÉM: Titã se afasta de Saturno 100 vezes mais rapidamente do que se sabia

Lançada em 15 de outubro de 1997, a missão Cassini entrou em órbita de Saturno em 1º de julho de 2004. Até o final de sua operação, ela estudou o planeta e seu sistema de satélites naturais e anéis. Entre as muitas descobertas da missão estão ambientes potencialmente habitáveis em luas de Saturno, incluindo um oceano de água sob a superfície de Encélado.

Concepção artística da Cassini numa de suas últimas órbitas ao redor de Saturno: visão impactante do planeta e de seus anéis. Crédito: Nasa/JPL-Caltech

Veja também

+ Invasão de vespas assassinas aumenta tensão com 2020 nos EUA
+ Anticoagulante reduz em 70% infecção de células pelo coronavírus
+ Assintomáticos: 5 dúvidas sobre quem pega o vírus e não tem sintomas
+ 12 dicas de como fazer jejum intermitente com segurança