• IstoÉ
  • IstoÉ Dinheiro
  • Dinheiro Rural
  • Menu
  • Motorshow
  • Planeta
  • Select
  • Gente
  • GoOutside
  • Hardcore
Anuncie
Assine
Revista Planeta
MenuMenu
FECHAR
  • Home
  • Astronomia
  • Arqueologia
  • Ciência
  • Viagem
  • Espiritualidade
  • Siga-nos:Facebook
Featured20/06/2022

Cerveja pode ajudar a reduzir risco de doenças

Crédito: tookapic/Pixabay

20/06/22 - 11h28min

Assim como o vinho, a cerveja pode trazer benefícios à saúde quando consumida com moderação. Cervejas sem álcool se tornaram muito populares recentemente, mas essas bebidas também são saudáveis? Em um estudo piloto publicado na revista Journal of Agricultural and Food Chemistry, da Sociedade Americana de Química (ACS, na sigla em inglês), pesquisadores da Universidade Nova de Lisboa (Portugal) relatam que, em comparação com a microbiota pré-teste, os homens que bebiam uma cerveja alcoólica ou não alcoólica diariamente tinham um conjunto mais diversificado de micróbios intestinais, o que pode reduzir a risco para algumas doenças.

Trilhões de microrganismos revestem o trato gastrointestinal humano, impactando diretamente no bem-estar de seus hospedeiros. Estudos mostraram que quando mais tipos de bactérias estão presentes, as pessoas tendem a ter menor chance de desenvolver doenças crônicas, como doenças cardíacas e diabetes. E a cerveja contém compostos, como polifenóis, bem como microrganismos de sua fermentação, que podem afetar a variedade de micróbios no intestino humano.

Um estudo transversal publicado anteriormente mostrou que, quando homens e mulheres consumiram cerveja lager (tipo de cerveja fermentada e armazenada em baixas temperaturas) sem álcool por 30 dias, a diversidade da microbiota intestinal aumentou. Muitas dessas mesmas pessoas também estavam em um segundo grupo que bebeu uma versão alcoólica da cerveja, e ela não teve o mesmo efeito. Poucos outros ensaios clínicos testaram esse problema, então Ana Faria e colegas queriam ver se encontrariam resultados semelhantes com homens em um tipo diferente de estudo – um desenho de ensaio paralelo e randomizado – com dois grupos separados de participantes.

Maior diversidade bacteriana

Nesse estudo, 19 homens saudáveis ​​foram divididos aleatoriamente em dois grupos que beberam 0,33 litro de cerveja alcoólica ou não alcoólica durante o jantar por quatro semanas. Os pesquisadores descobriram que o peso dos participantes, índice de massa corporal e marcadores séricos (presença de álcool no sangue) para a saúde do coração e metabolismo não mudaram durante o estudo. Mas no final do período de quatro semanas, ambos os grupos apresentaram maior diversidade bacteriana em sua microbiota intestinal e níveis mais altos de fosfatase alcalina fecal, indicando uma melhora na saúde intestinal.

Os pesquisadores sugerem que esses resultados podem diferir dos do estudo anterior devido aos diferentes desenhos dos ensaios e porque os participantes viviam em comunidades diferentes. Mas com base neste estudo piloto, eles dizem que consumir uma garrafa de cerveja, independentemente do teor alcoólico, pode ser benéfico para a microbiota intestinal e a saúde intestinal dos homens. No entanto, eles acrescentam que, como o nível mais seguro de consumo de álcool é nenhum, a cerveja sem álcool pode ser a escolha mais saudável.

Saiba mais
+ Carolina Dieckmann pede R$ 9 milhões por mansão no Rio
+ IPVA 2022 SP: veja como consultar e pagar o imposto
+ Um gêmeo se tornou vegano, o outro comeu carne. Confira o resultado
+ Reencarnação na história: uma crença antiquíssima
+ O que se sabe sobre a flurona?
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua

ACS