Ciclones tropicais estão se movendo mais rapidamente, sugere estudo

Mudança pode comprometer esforços preventivos como a evacuação de pessoas

O furacão Laura se aproxima da costa dos EUA em agosto deste ano: fenômenos como esse estão mais rápidos desde 1982. Crédito: Joshua Stevens/Nasa/GSFC

Um estudo identificou que os ciclones tropicais, como furacões e tufões, estão se movendo através das bacias oceânicas com mais rapidez desde 1982. Liderada por pesquisadores da Universidade do Havaí (EUA), a pesquisa registrou também que a região do Atlântico Norte experimentou um aumento na frequência de furacões e que as atividades dos ciclones tropicais mudaram em direção aos polos nos oceanos Pacífico e Atlântico.

Essa descoberta traz uma preocupação adicional, já que as comunidades afetadas estão tendo menos tempo para se antecipar à chegada dos ciclones. Isso pode comprometer esforços preventivos como a evacuação de pessoas.

O estudo também sugere que essa intensificação da velocidade dos ciclones está associada a uma confluência de variações naturais com as mudanças do clima induzidas pela humanidade.

LEIA TAMBÉM: Ciclone-bomba no Sul teve precedente há quatro anos

A pesquisa foi publicada na revista “Environmental Research Letters”.

Veja também

+ Invasão de vespas assassinas aumenta tensão com 2020 nos EUA
+ Anticoagulante reduz em 70% infecção de células pelo coronavírus
+ Assintomáticos: 5 dúvidas sobre quem pega o vírus e não tem sintomas
+ 12 dicas de como fazer jejum intermitente com segurança