Cientistas criam gel que restaura o esmalte do dente e pode substituir restaurações

Novo material consegue reproduzir a estrutura complexa e as propriedades mecânicas do esmalte

Deve ser o sonho de qualquer ser humano poder tratar uma cárie sem precisar fazer uma obturação. Esse sonho está um pouquinho mais perto de se tornar realidade com uma pesquisa da Universidade Zhejiang, na China.

Os pesquisadores criaram um gel que repara danos ao esmalte do dente. O material desenvolvido consegue reproduzir a estrutura complexa e as propriedades mecânicas do esmalte.

Outras tentativas de criar um material com essa capacidade já foram feitas. Mas essas pesquisas falharam por não conseguirem criar algo replicável em larga escala e que também replicassem a estrutura complexa do esmalte do dente.

O esmalte dos dentes é o tecido mais duro do corpo humano. Mas ele não consegue se auto-reparar quando é danificado, o que resulta nas temíveis cáries. Os pesquisadores da universidade chinesa conseguiram criar um gel feito de fosfato de cálcio.

Nos testes, primeiro eles aplicaram nos dentes um material parecido com o esmalte natural, e depois o gel. Eles descobriram que os pequenos aglomerados de fosfato de cálcio presentes no se fundiram ao primeiro material aplicado. Após 48 horas, essas substâncias formaram uma estrutura muito semelhante ao esmalte natural.

No Brasil, cientistas da Faculdade de Odontologia da USP realizaram um estudo em 2016 mostrando que a adição de nanopartículas de fosfato de cálcio e de fosfato de prata a resinas usadas em restaurações ajuda a remineralizar o esmalte do dente na região em torno da restauração, aumentando a longevidade do tratamento.

A pesquisa foi publicada na revista “Science Advances“.