Cientistas veem pela 1ª vez ataques letais de chimpanzés a gorilas

Episódios ocorridos em parque nacional do Gabão podem estar relacionados ao impacto da competição alimentar e das mudanças climáticas

Dois machos adultos da comunidade Rekambo do Loango Chimpanzee Project, no Gabão, verificam a área. Crédito: © LCP, Lara M. Southern

Pesquisadores da Universidade de Osnabrück e do Instituto Max Planck de Antropologia Evolutiva em Leipzig (ambos na Alemanha) observaram, pela primeira vez, ataques letais de chimpanzés a gorilas na natureza. O estudo a esse respeito foi publicado na revista Scientific Reports. Os cientistas vão investigar mais a fundo se esse comportamento se deve à competição por alimentos ou ao declínio da produtividade da floresta tropical causado pelas mudanças climáticas.

Os chimpanzés são comuns na África Oriental e Central e vivem com gorilas em algumas áreas, como o Parque Nacional de Loango, no Gabão. Esse parque também é o lar do Loango Chimpanzee Project desde 2005. O projeto é liderado por Tobias Deschner, primatologista do Instituto Max Planck de Antropologia Evolucionária, e Simone Pika, bióloga cognitiva da Universidade de Osnabrück.

Em Loango, os pesquisadores estão observando e analisando o comportamento de cerca de 45 chimpanzés. Seu foco especial está na composição do grupo, nas relações sociais, nas interações com grupos vizinhos, no comportamento de caça, no uso de ferramentas e em habilidades comunicativas.

Interações pacíficas

“As interações entre chimpanzés e gorilas até agora eram consideradas relativamente relaxadas”, disse Simone Pika. “Temos observado regularmente as duas espécies interagindo pacificamente em árvores forrageiras. Nossos colegas do Congo testemunharam até mesmo interações divertidas entre as duas espécies de grandes macacos.”

Encontros letais entre chimpanzés e gorilas nunca haviam sido documentados. “Nossas observações fornecem a primeira evidência de que a presença de chimpanzés pode ter um impacto letal sobre os gorilas. Agora queremos investigar os fatores que desencadeiam essas interações surpreendentemente agressivas”, afirmou Tobias Deschner.

O que aconteceu exatamente? Lara M. Southern, doutoranda e primeira autora do estudo, lembra a primeira observação em 2019: “No início, só percebíamos gritos de chimpanzés e pensávamos estar observando um encontro típico de indivíduos de comunidades vizinhas de chimpanzés. Mas aí, ouvimos batidas no peito, uma característica de exibição dos gorilas, e percebemos que os chimpanzés haviam encontrado um grupo de cinco gorilas”.

Competição por alimento

Nos encontros, que duraram 52 e 79 minutos, os chimpanzés formaram grupos e atacaram os gorilas. Os dois gorilas de dorso prateado dos dois grupos e as fêmeas adultas defenderam a si mesmos e a seus descendentes. Ambos os gorilas de dorso prateado e várias fêmeas adultas escaparam, mas dois bebês gorilas foram separados de suas mães e mortos.

Os autores sugerem várias explicações para a violência entre espécies observada, que incluem a caça e a competição alimentar entre as espécies. “Pode ser que a partilha de recursos alimentares por chimpanzés, gorilas e elefantes da floresta no Parque Nacional de Loango resulte em maior competição e, por vezes, até mesmo em interações letais entre as duas espécies de grandes primatas”, disse Tobias Deschner.

O aumento da competição alimentar também pode ser causado pelo fenômeno mais recente das mudanças climáticas e pelo colapso da disponibilidade de frutas, como observado em outras florestas tropicais do Gabão. “Estamos apenas começando a entender os efeitos da competição nas interações entre as duas espécies de grandes macacos em Loango”, disse Simone Pika. “Nosso estudo mostra que ainda existe muito a explorar e descobrir sobre nossos parentes vivos mais próximos, e que o Parque Nacional de Loango, com seu habitat de mosaico único, é um lugar especial para fazer isso.”

Veja também
+ Casamento de Ana Maria Braga chega ao fim após marido maltratar funcionários, diz colunista
+ Conheça a eficácia de cada vacina no combate à Covid-19
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Lázaro Barbosa consegue fugir de novo da polícia após tiroteio
+ Gracyanne Barbosa dança pole dance com novo visual
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Após processar nora, mãe de Medina a acusa de ter destruído sua casa; veja fotos
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Fondue de chocolate com frutas fácil de fazer
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago