Ciúme pode servir como ferramenta para fortalecer amizades

Sentimento observado quando um grande amigo ou amiga ganha um parceiro amoroso ou um novo amigo potencial pode levar a relação a um novo e mais sólido patamar

Amizade: sentimento de ciúme pode servir para fortalecer o relacionamento. Crédito: CC0 Public Domain

Um novo estudo da Universidade Estadual do Arizona, da Universidade Estadual de Oklahoma e do Hamilton College (EUA) descobriu que sentimentos de ciúme podem ser uma ferramenta útil para manter amizades. Esses sentimentos foram relacionados ao valor da amizade e também motivaram comportamentos que mantêm amizades. O trabalho foi publicado na revista “Journal of Personality and Social Psychology”.

“Os amigos não são apenas divertidos. Eles são um recurso importante, especialmente em nossa situação atual, com surtos contínuos de covid-19. Os amigos dão suporte durante o conflito, protegem contra a solidão e podem até fornecer recursos de sustentação da vida quando precisamos deles”, disse Jaimie Arona Krems, que obteve seu doutorado na Universidade Estadual do Arizona e agora é professora assistente de psicologia na Universidade Estadual de Oklahoma. “Queríamos entender como conservamos amizades e descobrimos que sentimentos de ciúme podem funcionar como uma ferramenta para manter amizades.”

Nem todas as ameaças a amizades provocam ciúme. Se um grande amigo ou amiga se muda, as pessoas sentem tristeza e raiva mais do que ciúme. Mas quando as amizades são ameaçadas por outra pessoa – como um novo parceiro romântico ou um novo amigo no trabalho –, o ciúme é o sentimento dominante.

LEIA TAMBÉM: Amizade afeta a saúde física e psíquica

Intensidade variável

A intensidade dos sentimentos de ciúme notada no estudo variou de acordo com a probabilidade de a ameaça de terceiros substituir alguém na amizade. Quando o melhor amigo/a ganhou um parceiro romântico, despertou menos sentimentos de ciúme do que quando ganhou um novo amigo em potencial.

Douglas Kenrick, professor de psicologia da Universidade Estadual do Arizona e autor do estudo, afirmou: “As ameaças de terceiros a uma amizade não estavam apenas relacionadas ao fato de o melhor amigo passar um tempo longe de nós. Era importante se a pessoa com quem eles estavam passando o tempo podia nos substituir como amigos. Descobrimos que as pessoas sentiam menos ciúme sobre seu melhor amigo passar a mesma quantidade de tempo com um novo parceiro romântico do que com um novo conhecido. Isso significa que o que mais nos deixa com ciúmes é a possibilidade de sermos substituídos”.

Zelar pelas amizades

Sentimentos de ciúme por ter sido substituído foram associados no estudo a comportamentos que poderiam superar as ameaças de terceiros, como tentar monopolizar o tempo de um melhor amigo e manipular suas emoções.

“Juntos, esses comportamentos são chamados de ‘proteção do amigo’. Eles ocorrem em várias culturas e também em animais não humanos. As fêmeas selvagens costumam morder e chutar outras fêmeas”, disse Keelah Williams, professora assistente de psicologia do Hamilton College e coautora do estudo.

Nem todos os comportamentos de proteção de amigos se concentram em tentar controlar um melhor amigo; o ciúme também levou as pessoas a se comprometerem a ser melhores amigos. “Ficar com ciúmes às vezes pode ser um sinal de que uma amizade está ameaçada. Esse sinal pode nos ajudar a entrar em ação para investir em uma amizade que podemos ter negligenciado”, disse Athena Aktipis, professora assistente de psicologia da Universidade Estadual do Arizona e coautora do estudo.

Veja também

+ Invasão de vespas assassinas aumenta tensão com 2020 nos EUA
+ Anticoagulante reduz em 70% infecção de células pelo coronavírus
+ Assintomáticos: 5 dúvidas sobre quem pega o vírus e não tem sintomas
+ 12 dicas de como fazer jejum intermitente com segurança