Coalas bebem água lambendo troncos durante a chuva

Comportamento constatado na natureza se torna um problema adicional para a espécie em períodos de seca na Austrália

Fêmea de coala bebe água de tronco após chuva no Parque Regional You Yangs, em Victoria. Crédito: Echidna Walkabout/Koala Clancy Foundation

Os coalas são tão discretos que nunca alguém havia registrado cientificamente como eles bebem água na natureza. A lacuna foi preenchida por uma equipe de cientistas australianos e ecologistas da vida selvagem, que capturou pela primeira vez esse comportamento. O artigo a esse respeito foi publicado na revista “Ethology”.

Um coala selvagem (Phascolarctos cinereus) ingere diariamente pouco mais de meio quilo de folhas frescas de eucalipto, e acredita-se que a água na folhagem que o alimenta contribui com cerca de 75% de sua ingestão de água no verão e no inverno. Esses animais também possuem extraordinárias habilidades de concentração urinária, bem adequadas ao clima australiano, e restringem a perda de água respiratória e cutânea em comparação com mamíferos de tamanho semelhante.

“Durante muito tempo, pensamos que os coalas não precisavam beber muito porque ganhavam a maior parte da água necessária para sobreviver nas folhas de goma em que se alimentam”, diz Valentina Mella, da Universidade de Sydney (Austrália), principal autora do artigo.

LEIA TAMBÉM: Nasa mostra um terço de ilha australiana destruído pelo fogo

Em cativeiro, observou-se que os coalas bebem água, mas esse comportamento costuma ser considerado incomum e atribuído a doenças ou ao estresse térmico intenso. Da mesma forma, diz Mella, há relatos anedóticos de que os coalas na natureza bebem de poços de água no verão, quando as temperaturas excedem 40 graus Celsius.

Observações

Não havia, no entanto, um corpo sólido de evidências para sugerir que isso possa realmente ser uma coisa comum e, portanto, importante. Mella e seus colegas decidiram então coletar observações de coalas bebendo na natureza feitas por cientistas cidadãos e ecologistas independentes entre 2006 e 2019 no Parque Regional You Yangs, em Victoria, e nas Planícies de Liverpool, em Nova Gales do Sul.

Em 46 casos foram avistados coalas que lambiam água escorrendo pelo tronco de uma árvore durante ou imediatamente após a chuva. Um adulto macho ficou lambendo o tronco em ritmo constante por 34 minutos. E isso é apenas a ponta do iceberg, sugere Mella – ela relembra que tal hábito nunca havia sido observado cientificamente.

É importante ressaltar que os coalas foram vistos lambendo árvores mesmo quando havia água disponível nas barragens. Isso sugere que se trata de um comportamento natural e pode ser uma maneira importante de obter a água de que precisam. Ou seja: a seca atual da Austrália representa um problema adicional para esses animais.

“Como os coalas são animais noturnos e a observação de seu comportamento raramente ocorre durante chuvas fortes, é provável que o comportamento deles tenha passado despercebido e, portanto, tenha sido subestimado no passado”, disse Mella. “Nossas observações provavelmente representam apenas uma minoria da bebida que normalmente ocorre nas árvores durante as chuvas.”

Ela prossegue: “Esse tipo de comportamento de beber – lambendo troncos de árvores – depende de os coalas serem capazes de experimentar chuvas regulares para acessar água grátis e indica que eles podem sofrer sérios efeitos prejudiciais se a falta de chuva comprometer sua capacidade de acessar água grátis”.