Coliseu de Roma reabre para visitantes e terá piso de arena de alta tecnologia

Coliseu de Roma terá piso retrátil

O chão do Coliseu de Roma, onde os gladiadores lutaram uns contra os outros e animais selvagens, será restaurado para os visitantes.

Milan Ingegneria, uma empresa de engenharia estrutural e arquitetura, ganhou uma licitação de milionária para construir e instalar um piso de arena retrátil que permitirá aos visitantes “ver a majestade do monumento” de seu centro, segundo disse o ministro da cultura Dario Franceschini.

O projeto deve ser concluído nos próximos dois anos. “Em 2023, teremos o esplendor do Coliseu com sua arena novamente”, acrescentou Franceschini.

O anfiteatro romano, concluído sob o governo do imperador Tito em 80 dC, já teve um piso de madeira coberto de areia que foi construído no topo de uma rede de túneis e salas onde gladiadores e animais esperavam antes de entrar na arena.

Mas o chão foi removido no final de 1800, quando os arqueólogos começaram a escavar os níveis subterrâneos da estrutura. A área subterrânea foi aberta ao público em 2010 e os visitantes também podem ver os túneis ao olhar para baixo do que eram as fileiras de assentos.

O novo estágio de alta tecnologia será capaz de cobrir ou descobrir rapidamente as redes subterrâneas abaixo, permitindo que sejam protegidas da chuva ou sejam arejadas.

O Coliseu foi reaberto aos visitantes após as restrições ao coronavírus serem amenizadas. Antes da pandemia, acomodava até 3.000 pessoas por vez. Atualmente, apenas grupos de 14 podem entrar, com a equipe precisando garantir um intervalo de 15 minutos entre cada grupo.

Veja também

+ Invasão de vespas assassinas aumenta tensão com 2020 nos EUA
+ Anticoagulante reduz em 70% infecção de células pelo coronavírus
+ Assintomáticos: 5 dúvidas sobre quem pega o vírus e não tem sintomas
+ 12 dicas de como fazer jejum intermitente com segurança

COMPARTILHAR