Colmeia de aviões

Zhang Siling / AFP

Os arquitetos italianos do Studio Fuksas, responsáveis pelo projeto de expansão do Aeroporto Bao’an, de Shenzen, na província de Guangdong, na China, inspiraram-se na luminosidade das colmeias para construir o Terminal 3, de 1,5 quilômetro de extensão, que aproveita a luz natural e economiza energia. Com 400 mil metros quadrados de área construída ocupada por um edifício central e longos corredores, com quatro andares acima da superfície e dois abaixo, o complexo é revestido por um teto perfurado de alumínio com 58 mil painéis de vidro. A cobertura capta ou restringe a luz do sol, de acordo com um programa de computador que acompanha o movimento do astro durante o dia. Com 45 milhões de passageiros por ano, o aeroporto é o terceiro maior da China.

Veja também

+ Invasão de vespas assassinas aumenta tensão com 2020 nos EUA
+ Anticoagulante reduz em 70% infecção de células pelo coronavírus
+ Assintomáticos: 5 dúvidas sobre quem pega o vírus e não tem sintomas
+ 12 dicas de como fazer jejum intermitente com segurança

COMPARTILHAR