Colunas de mármore: quando a natureza é o escultor

Dissolução de rocha calcária pela água subterrânea resulta em belos exemplos de formas em cavernas, como esta em São Paulo

Gruta Fria: a natureza faz arte. Crédito: William Sallun Filho

Ao fluir pelo substrato calcário, a água subterrânea dissolve a rocha em sistemas chamados de cársticos. Desse processo, estudado pelo geólogo William Sallun Filho, resultam cavernas com uma diversidade de feições, abundantes no Vale do Ribeira, sul de São Paulo.

Na Gruta Fria (foto), pilares que pendem do teto – conhecidos como pendants pelos especialistas – são testemunhos de como a água seguia por condutos que formavam um labirinto, deixando nos pontos de cruzamento estruturas que resistiram à erosão. O mármore de que essa caverna é feita não se dissolve facilmente.

Imagem enviada por William Sallun Filho, pesquisador do Instituto de Pesquisas Ambientais do Estado de São Paulo

* Este artigo foi republicado do site Revista Pesquisa Fapesp sob uma licença Creative Commons CC-BY-NC-ND. Leia o artigo original aqui.

Veja também
+ Casamento de Ana Maria Braga chega ao fim após marido maltratar funcionários, diz colunista
+ Conheça a eficácia de cada vacina no combate à Covid-19
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Lázaro Barbosa consegue fugir de novo da polícia após tiroteio
+ Gracyanne Barbosa dança pole dance com novo visual
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Após processar nora, mãe de Medina a acusa de ter destruído sua casa; veja fotos
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Fondue de chocolate com frutas fácil de fazer
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago