Com fim da quarentena, poluição do ar volta ao normal na China

Níveis de dióxido de nitrogênio na atmosfera chinesa já são os mesmos esperados para esta época do ano

Presença de dióxido de nitrogênio na atmosfera da China entre 10 e 25 de fevereiro (esquerda) e 20 de abril e 12 de maio (direita): praticamente de volta ao normal. Crédito: Nasa Earth Observatory/Joshua Stevens, com dados do OMI do Goddard Earth Sciences Data and Information Services Center (GES DISC) e do Copernicus Sentinel 5P modificados processados pela ESA

No início de fevereiro de 2020, cientistas que usavam satélites da Nasa e europeus detectaram uma redução significativa de um dos principais poluentes atmosféricos sobre a China depois que o país interrompeu o transporte e grande parte de sua economia. Três meses depois, com a maioria dos lockdowns (bloqueios) por coronavírus (covid-19) terminando na China e a retomada da atividade econômica, os níveis de dióxido de nitrogênio no país voltaram ao normal para esta época do ano. Essa recuperação era esperada pelos cientistas, lembra o site Nasa Earth Observatory.

O dióxido de nitrogênio (NO2) é um gás nocivo emitido principalmente pela queima de gasolina, carvão e diesel por veículos a motor, usinas de energia e instalações industriais. Perto do solo, o NO2 pode se transformar em ozônio, que torna o ar nebuloso e prejudicial à respiração. Mais alto na atmosfera, pode formar chuva ácida. Cientistas do Laboratório de Química e Dinâmica Atmosférica do Centro de Voos Espaciais Goddard da Nasa monitoram dióxido de nitrogênio e outros aspectos da qualidade do ar global há várias décadas.

Os mapas apresentados aqui mostram níveis de dióxido de nitrogênio na troposfera (a camada mais baixa da atmosfera) sobre a China. Os mapas acima mostram os níveis de NO2 nas partes central e leste do país, de 10 a 25 de fevereiro (durante a quarentena) e de 20 de abril a 12 de maio (após o levantamento das restrições).

LEIA TAMBÉM: Qualidade do ar na China melhora devido ao Covid-19, diz ONU

Aumentos e reduções

O mapa abaixo mostra as mudanças nos níveis de NO2 entre os dois períodos. As áreas alaranjadas representam aumentos (principalmente na China) desde fevereiro, enquanto as áreas azuis sofreram reduções (como Índia e Bangladesh, que ainda estavam em quarentena). Esses dados foram coletados pelo Tropospheric Monitoring Instrument (Tropomi) no satélite Copernicus Sentinel-5P da Comissão Europeia, construído pela Agência Espacial Europeia (ESA).

Mudanças nos níveis de dióxido de nitrogênio entre os dois períodos. As áreas alaranjadas representam aumentos (em especial na China) desde fevereiro, enquanto as áreas azuis sofreram reduções (como Índia e Bangladesh, que ainda estavam em quarentena). Crédito: Crédito: Nasa Earth Observatory/Joshua Stevens, com dados do OMI do Goddard Earth Sciences Data and Information Services Center (GES DISC) e do Copernicus Sentinel 5P modificados processados pela ESA

O antecessor do Tropomi, o Ozone Monitoring Instrument (OMI) no satélite Aura da Nasa, faz medições comparáveis desde 2004. Embora forneça uma resolução espacial mais baixa, o OMI possui um registro de dados mais longo que pode colocar as mudanças de poluição no contexto. O OMI registrou tendências semelhantes em 2020 em relação à China, como observado com o Tropomi. (Para visualizar os dados de NO2 do OMI para mais de 200 cidades em todo o mundo, clique aqui.)

O gráfico abaixo mostra a densidade média da coluna de dióxido de nitrogênio – quanto NO2 seria encontrado em uma coluna de ar que se estende através da troposfera – sobre a China, medida pelo OMI em 2020 (linha marrom) e a partir de 2015-2019 (linhas azuis) ) O tempo é medido em dias antes e depois do início do Ano Novo Lunar. (Em 2020, começou em 25 de janeiro.) Pesquisas anteriores mostraram que a poluição do ar na China geralmente diminui durante as comemorações do Ano Novo e depois aumenta lentamente no mês seguinte ao término das comemorações.

 

Gráfico que mostra os níveis de dióxido de nitrogênio na atmosfera chinesa entre 2015 e 2020. A linha azul indica a média dos anos anteriores; a marrom mostra os números deste ano. Depois de uma grande distância entre essas linhas, durante o período de lockdown, elas já voltaram a se unir. Crédito: Nasa
Luz solar e dispersão

No entanto, em 2020, essa recuperação pós-feriado foi adiada por várias semanas devido ao lockdown da covid-19. Em fevereiro e março de 2020, os níveis de NO2 sobre Wuhan e algumas outras cidades chinesas ficaram bem abaixo das tendências de longo prazo. Em abril, os níveis se aproximaram da norma de longo prazo para a temporada.

É importante observar que os níveis de NO2 na atmosfera diminuem naturalmente a cada ano, do inverno à primavera e ao verão, além do padrão do Ano Novo Lunar. O aumento da luz solar reduz a vida útil do gás perto do solo, e a mudança dos padrões climáticos pode fazer com que o poluente se disperse mais rapidamente do ar.

Veja também

+ Invasão de vespas assassinas aumenta tensão com 2020 nos EUA
+ Anticoagulante reduz em 70% infecção de células pelo coronavírus
+ Assintomáticos: 5 dúvidas sobre quem pega o vírus e não tem sintomas
+ 12 dicas de como fazer jejum intermitente com segurança