• IstoÉ
  • IstoÉ Dinheiro
  • Dinheiro Rural
  • Menu
  • Motorshow
  • Planeta
  • Select
  • Gente
  • GoOutside
  • Hardcore
Anuncie
Assine
Revista Planeta
MenuMenu
FECHAR
  • Home
  • Astronomia
  • Arqueologia
  • Ciência
  • Viagem
  • Espiritualidade
  • Siga-nos:Facebook
Ciência18/02/2022

Como os colegas de trabalho afetam sua vida doméstica (e vice-versa)

Crédito: Pxfuel

18/02/22 - 16h34min

Há vantagens em fazer parte de um casal em que ambos exercem um trabalho remunerado. A dupla renda traz, se não necessariamente grande riqueza, pelo menos um elemento de maior liberdade econômica, enquanto o relacionamento pode ser fonte de amor e apoio.

Mas esses casais também enfrentam desafios específicos relacionados à sua configuração doméstica e à obtenção de um bom equilíbrio entre vida profissional e pessoal. Pode haver maior tensão sobre quem faz o que em casa, sejam tarefas domésticas ou cuidados com os filhos, e qual carreira tem prioridade quando se trata de progressão, desenvolvimento e tempo.

Tais conflitos podem parecer parte da distinção familiar entre vida doméstica e vida profissional. Mas nossa nova pesquisa sugere que os dois estão mais intimamente ligados do que poderíamos pensar.

Por exemplo, descobrimos que alguém que se beneficia de um ambiente de trabalho positivo com colegas que o apoiam provavelmente repassará esses benefícios ao parceiro em casa. Na outra direção, um relacionamento amoroso em casa provavelmente se traduzirá em maior dedicação e criatividade no local de trabalho.

“Cônjuges de trabalho”

Simplificando, se você está feliz no trabalho, ficará mais feliz em casa, o que, por sua vez, o tornará melhor em seu trabalho.

Descobrimos isso estudando as experiências cotidianas de 260 casais heterossexuais de dupla renda nos EUA durante um período de seis semanas, para entender como suas vidas domésticas e profissionais afetavam uma à outra. O principal objetivo da nossa pesquisa foi descobrir onde as pessoas procuravam apoio e se o encontravam ou não.

Estudos anteriores sugeriram que alguém que procurasse resolver conflitos entre sua vida profissional e doméstica (como pedir horários mais flexíveis) normalmente procurava um gerente ou supervisor para obter ajuda.

Mas nosso trabalho revelou a importância dos colegas imediatos na resolução de tais questões, fornecendo apoio e conselhos vitais. De fato, colegas de trabalho em um nível profissional semelhante podem ser vistos quase como “cônjuges de trabalho” para tempos emocionalmente desafiadores.

Eles são o ponto de partida do que chamamos de “espiral de ganhos”, em que os benefícios de uma relação de apoio com os colegas são transferidos para a vida doméstica de um funcionário, onde são posteriormente compartilhados com um parceiro.

Levando seu trabalho para casa com você

Essencialmente, isso significa que os funcionários levam o apoio que recebem dos colegas de trabalho para casa e, em um relacionamento amoroso, transferem esse apoio para seus parceiros. Isso pode significar que eles os incentivam a se abrir sobre o estresse, procurar resolver problemas ou fazer melhorias na forma como conciliam o trabalho e os arranjos da vida familiar.

Esse apoio em um relacionamento amoroso faz com que os parceiros se sintam mais felizes, mais satisfeitos e mais positivos em relação ao seu próprio trabalho, onde posteriormente se tornam mais engajados e produtivos. Nossa pesquisa destaca o papel desses dois “recursos” relacionais fundamentais: colegas valiosos e parceiros amorosos. Os dois parecem estar claramente ligados e são elementos vitais de um equilíbrio saudável entre vida profissional e pessoal.

Então, talvez seja hora de reavaliar seu relacionamento com seus colegas. Em vez de vê-los simplesmente como pessoas que compartilham seu espaço de trabalho, pense neles como pessoas que também têm um impacto significativo em sua vida doméstica. (E você na deles.) Isso é verdade se você compartilha um escritório bem espaçado ou se envolve-se com eles principalmente online.

E, embora não pensemos que os empregadores devam se intrometer na vida pessoal de seus funcionários, eles podem contribuir para a qualidade dos relacionamentos em casa, implementando políticas e procedimentos para minimizar o conflito trabalho-família. Isso pode incluir a limitação de horas de trabalho excessivas e a redução das expectativas de resposta a mensagens fora do trabalho. Eles também devem estar cientes de que, se os colegas se dão bem, todos se beneficiam – no trabalho e em casa.

* Yasin Rofcanin é professor associado de Comportamento Organizacional e Gestão de Recursos Humanos na Universidade de Bath (Reino Unido); Jakob Stollberger é professor associado de Comportamento Organizacional na Vrije Universiteit de Amsterdã (Holanda); Mireia Las Heras é professora de Gestão de Pessoas nas Organizações na IESE Business School da Universidade de Navarra (Espanha).

** Este artigo foi republicado do site The Conversation sob uma licença Creative Commons. Leia o artigo original aqui.

Saiba mais
+ Carolina Dieckmann pede R$ 9 milhões por mansão no Rio
+ IPVA 2022 SP: veja como consultar e pagar o imposto
+ Um gêmeo se tornou vegano, o outro comeu carne. Confira o resultado
+ Reencarnação na história: uma crença antiquíssima
+ O que se sabe sobre a flurona?
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua

apoio