Concurso Cultural Ano Internacional da Biodiversidade

A iniciativa permite que professores tenham a oportunidade de enviar seus projetos e concorrer à divulgação de seu trabalho nas escolas

As inscrições para o : Refletir, Agir e Preservar!, lançado por Edições SM no Ano Internacional da Biodiversidade, foram prorrogadas até o dia 15 de dezembro. A iniciativa permite que professores com agendas comprometidas nesta fase final do ano letivo tenham a oportunidade de enviar seus projetos no prazo e concorrer à divulgação de seu trabalho nas escolas públicas e privadas do País, a uma viagem para conhecer projetos de preservação da biodiversidade no Brasil e um kit com livros e DVDs relacionados ao tema.

O concurso tem como objetivo incentivar, valorizar e divulgar experiências educativas de qualidade que contribuam com o desenvolvimento do senso crítico e o compromisso socioambiental dos alunos, a fim de potencializar o papel da escola como espaço de conscientização e mobilização social. Professores de todo o Brasil podem participar com projetos. Basta que as iniciativas de conscientização envolvam grupos de dois a três professores, em que estejam representadas pelo menos duas disciplinas diferentes. Os três níveis de ensino e as redes pública e particular são contemplados separadamente, totalizando seis categorias, sendo três para escolas públicas e três para as privadas: Ensino Fundamental I, Ensino Fundamental II e Ensino Médio. Os trabalhos devem ser desenvolvidos dentro dos seguintes temas: mudanças climáticas, água e biomas.

A campanha mantém conteúdo sobre o tema no site www.campanhadabiodiversidade.com.br. Nele, os professores encontram sugestões de atividades para diferentes disciplinas e níveis de ensino, assim como indicação de recursos complementares: sites, blogs, vídeos e outros materiais para enriquecer o debate. Profissionais da educação também podem contribuir com informações, conteúdos e links, intensificando a troca de experiências através do site.

Mais informações e o regulamento completo podem ser encontrados no site: www.campanhadabiodiversidade.com.br. Entre em contato pelo e-mail contato@campanhadabio diversidade.com.br ou pelos telefones (11) 2111 7545 e 0800 708 0910.

Revista do Patrimônio Mundial

A revista Patrimônio Mundial, publicação da Unesco, consagra o seu número 56, recém-lançado, também à biodiversidade. A revista contém as últimas novidades sobre os temas, notadamente: as sinergias entre os sites e portais ligados ao patrimônio mundial e as áreas-chave da biodiversidade; uma visão panorâmica do Kew Gardens, na Inglaterra, um dos mais importantes jardins botânicos do mundo; patrimônio mundial marinho; mudanças climáticas; diversidade cultural e biodiversidade; a região dos Ghats Ocidentais (Índia), com sua biodiversidade, endemismo e conservação.

A versão digital gratuita da revista está disponível em inglês, francês e espanhol, no endereço: http://whc.unesco.org/en/review.

 

● Assassinato de jornalista brasileiro

A diretora-geral da Unesco, Irina Bokova, condenou o assassinato do jornalista Francisco Gomes de Medeiros no Rio Grande do Norte, no dia 18 de outubro, e conclamou para que seja feita uma investigação completa do crime. “Eu condeno o assassinato de Francisco Gomes de Medeiros”, disse Irina. “Ele foi morto por estar desempenhando sua função como jornalista de escrever sobre crimes. Ele morreu defendendo o direito básico de liberdade de expressão, pedra fundamental da sociedade democrática. Faço um apelo às autoridades brasileiras para que façam todo o esforço para investigar este assassinato e prender os culpados.”

De acordo com a Associação Interamericana de Imprensa (Iapa), Medeiros, 46 anos, foi morto no dia 18 de outubro, por volta das 9h da manhã, fora de sua casa, na cidade de Caicó, no Rio Grande do Norte, Estado vizinho à Paraíba. Uma pessoa na garupa de uma motocicleta atirou contra ele cinco vezes. Ele morreu logo após ter chegado ao hospital.

Conhecido por F. Gomes, Medeiros era um dos repórteres policiais mais respeitados no Estado, expondo atividades ilegais, tais como fraude em eleições e tráfico de drogas, nos comentários diários em seu blog. Ele também era o chefe da Divisão de Notícias da Rádio Caicó FM, onde comandava o programa diário Comando Geral.

O Instituto de Imprensa Internacional informou que, de acordo com as estatísticas de seu Observatório de Mortes, 18 jornalistas foram mortos no Brasil devido a seu trabalho na última década.

Relatório Unesco sobre Ciência 2010

O Relatório Unesco de Ciência 2010 é um espelho do desenvolvimento mundial da ciência. “Ele mostra como a proliferação da informação digital e das tecnologias de comunicação estão modificando cada vez mais a imagem global”, explica a diretora-geral da Unesco, Irina Bokova. O objetivo do documento é apresentar análises sobre a evolução histórica do setor de ciências por regiões e servir como subsídio complementar para o desenho e a avaliação de políticas de ciência e tecnologia nas várias regiões do planeta. No relatório deste ano, o Brasil é o único país da América do Sul a ser contemplado com um capítulo exclusivo, o que mostra a influência e importância regional do país neste campo. Para a América Latina, o documento também dedica um capítulo para Cuba. Outros países que ganharam capítulos específicos foram Canadá, Turquia, Estados Unidos, Irã, Índia, China, Japão e República da Coreia. A versão em português do Relatório Unesco de Ciência 2010 é composta por um resumo executivo, um CD com o relatório completo em inglês e o capítulo exclusivo sobre o Brasil.

Download gratuito do resumo executivo: http://unesdoc.unesco.org/images/0018/001898/189883por.pdf

 

● Patrimônio cultural brasileiro

Nove dos sítios do Patrimônio Mundial no Brasil são centros históricos ou estão localizados em áreas urbanas. Pois esses nove sítios passam agora a ser o tema do livro Comunicação e Cidades Patrimônio Mundial no Brasil, de Jurema Machado e Sylvia Braga. A publicação da Unesco elegeu esses sítios para analisar e propor as estratégias de promoção dessas cidades, com foco na sua especial condição de detentoras de um reconhecimento internacional. A finalidade da publicação é também apontar alguns princípios para sua conservação sustentável e discutir a relação entre o turismo, as condições urbanas e a comunidade local.

O interesse do livro transcende as nove cidades mencionadas, já que os temas apresentados dizem respeito a toda e qualquer cidade cujo patrimônio cultural tenha ou possa vir a ter um papel destacado. Dirigido prioritariamente a gestores públicos e às comunidades locais, utiliza-se de linguagem concisa e direta para focalizar os problemas mais frequentes, sem a pretensão de esgotar nenhum deles, mas de alertar para um potencial tão pouco explorado no Brasil e, ao mesmo tempo, estimular o aprofundamento por meio de formação especializada. O livro custa R$ 34,50.

 

COMPARTILHAR