Conheça Ginormica, uma das maiores cobras do mundo

Cobra píton reticulada tem 6 metros de comprimento e vive em um zoológico na Flórida (EUA)

cobra
Cobra píton Ginormica / Foto: Emerald Zoo

Dia 16 de julho é o Dia Mundial da Serpente. Para celebrar a data, o Zoológico Emerald Coast, na Flórida, Estados Unidos, divulgou fotos da cobra píton reticulada Ginormica.

Ginormica mede seis metros de comprimento, o dobro da média das pítons, que é de três metros.

A cobra que detém o recorde atual de maior serpente do mundo é “Medusa”, que vive no estado do Missouri (EUA), uma píton de quase 7,7 metros de comprimento. O recorde foi registrado em 2011.

Veja como Ginormica foi medida:

Segundo o Aquário de São Paulo, as pítons reticuladas são animais agressivos e aplicam botes quando estão ameaçados. São predadores oportunistas, que se aproximam muito lentamente das presas ou as surpreendem por emboscada. Se alimentam de porcos selvagens, macacos, pangolins, cervos.

São encontradas em florestas tropicais do Sudeste Asiático e algumas ilhas do Pacífico. Essa espécie é uma excelente nadadora e já foi vista até nadando no Oceano. Provavelmente foi dessa maneira que elas chegaram às ilhas do Oceano Pacífico.

As maiores ameaças às pítons reticuladas são caça para comércio de sua pele e a diminuição de seu hábitat e recursos naturais. Alguns indivíduos já são encontrados em áreas povoadas e atacam animais domésticos em áreas rurais.

 

Veja também
+ Casamento de Ana Maria Braga chega ao fim após marido maltratar funcionários, diz colunista
+ Conheça a eficácia de cada vacina no combate à Covid-19
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Lázaro Barbosa consegue fugir de novo da polícia após tiroteio
+ Gracyanne Barbosa dança pole dance com novo visual
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Após processar nora, mãe de Medina a acusa de ter destruído sua casa; veja fotos
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Fondue de chocolate com frutas fácil de fazer
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago