Conheça uma península muito estranha na Venezuela

A Península de Paraguaná, no noroeste da Venezuela, tem um clima de deserto raríssimo nessa latitude

Península de Paraguaná vista pelo Landsat 8: uma área seca em uma latitude em que as chvas são abundantes. Crédito: Nasa Earth Observatory/Lauren Dauphin, com dados Landsat do US Geological Survey

A Venezuela contém selvas tropicais, cachoeiras famosas e montanhas. Mas uma área em especial no noroeste do país é diferente do resto da terra, como salienta esse destaque do site Earth Observatory, da Nasa. Ligada ao continente por uma faixa de areia, a Península de Paraguaná, onde fica o extremo norte do país, é caracterizada por climas quentes e secos e belas praias.

A península era uma ilha durante o Plioceno (5,3 a 2,6 milhões de anos atrás). Nos últimos 12 mil anos, porém, já no Holoceno, um istmo arenoso a conectou ao resto da Venezuela. Muitos piratas e contrabandistas buscaram refúgio ali na época colonial. Hoje, a área é frequentada por turistas e empresas de petróleo. Um dos maiores complexos de refinaria de petróleo bruto do mundo está localizado ali, na cidade de Punto Fijo.

Mapa do noroeste da Venezuela, com a Península de Paraguaná no alto, à direita. Crédito: r@ge (talk)/Shadowxfox/Kimdime69/Wikimedia Commons

O Parque Nacional Médanos De Coro se estende por mais de 90 quilômetros quadrados do istmo. O parque é famoso por suas enormes dunas de areia, ou médanos, moldadas pelos ventos. Médanos De Coro é uma das poucas áreas da América do Sul com extensas dunas, algumas das quais atingem 40 metros de altura.

Condições de seca incomuns

A península é uma das regiões mais quentes da Venezuela, com clima entre árido e semi-árido. As condições de seca são incomuns para essa latitude (entre 10° e 12° N); na maioria das áreas tropicais semelhantes, as chuvas são abundantes. Alguns pesquisadores sugerem que os ventos alísios que sopram constantemente ao longo dessa costa secam a terra. Outros dizem que o tempo seco é devido aos sistemas persistentes de alta pressão (associados ao tempo seco e ensolarado) e às diferenças térmicas entre o mar e a terra.

Praia em San Roman, no extremo norte da península: clima seco. Crédito: Carribos/Wikimedia Commons

A faixa de linhas verdes nos pontos mais altos do centro da península é a Serra de Santa Ana, que se eleva até 830 metros acima do nível do mar. Plantas com espinhos vivem em altitudes mais baixas, enquanto florestas decíduas e plantas lenhosas crescem em altitudes mais altas. A área foi designada Monumento Natural Cerro Santa Ana em 1972.

A imagem do alto foi adquirida em 18 de outubro de 2020, pelo Operational Land Imager (OLI) no satélite Landsat 8.

Veja também
+ Casamento de Ana Maria Braga chega ao fim após marido maltratar funcionários, diz colunista
+ Conheça a eficácia de cada vacina no combate à Covid-19
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Lázaro Barbosa consegue fugir de novo da polícia após tiroteio
+ Gracyanne Barbosa dança pole dance com novo visual
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Após processar nora, mãe de Medina a acusa de ter destruído sua casa; veja fotos
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Fondue de chocolate com frutas fácil de fazer
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago