Coreia do Sul vai implantar cidades inteligentes na Ásia

Até 2024, a cidade sul-coreana de Busan terá infraestrutura inteligente e robôs

Cidade inteligente: a Coreia do Sul vai investir a fundo na tendência, e seu primeiro exemplo deverá ficar pronto até 2024. Crédito: Max Pixel

A Coreia do Sul e dez países asiáticos cooperarão para construir cidades inteligentes e explorar oportunidades de negócios relacionadas a elas, informou o Ministério dos Transportes de Seul nesta segunda-feira (25 de novembro). Cidade inteligente é uma área urbana em que a população convive e recebe diariamente os benefícios da tecnologia proporcionada por dados digitalizados, internet das coisas, inteligência artificial e robôs.

Eles concordaram em lançar um conselho consultivo sobre projetos de cidades inteligentes em uma reunião ministerial durante a cúpula especial de dois dias da Associação das Nações do Sudeste Asiático (Asean) de 2019, aberta na cidade portuária de Busan, a 450 quilômetros a sudeste de Seul, segundo o Ministério da Terra, Infraestrutura e Transporte.

A Coreia do Sul tem planos para realizar projetos de cidades inteligentes no mercado da Asean. Ao mesmo tempo, os dez países membros desse mercado também manifestam o desejo de compartilhar a experiência e acessar o conhecimento da Coreia do Sul no desenvolvimento de cidades inteligentes.

LEIA TAMBÉM: Cidades inteligentes e urbanização eficaz

“Os países da Asean estão buscando construir cidades inteligentes para ajudar a resolver uma variedade de problemas de urbanização, como concentração populacional e danos causados ​​pelas inundações. Chegou a hora (de a Coreia do Sul) construir uma plataforma cooperativa para compartilhar suas políticas e tecnologias de cidades inteligentes com a Asean”, disse o ministro dos Transportes, Kim Hyun-mee.

Aumento na demanda

A taxa de urbanização dos países da Asean saltou de 18%, ou 40 milhões de pessoas, na década de 1960, para 48%, ou 310 milhões, em 2017, levando a um aumento na demanda por infraestrutura inteligente nas cidades.

Como resultado, eles se reuniram em Singapura em novembro do ano passado para lançar uma rede com o objetivo de transformar 26 desses núcleos urbanos da Asean em cidades inteligentes.

Em Busan, o ministério assinou um pacto inicial com Singapura e Brunei para cooperação em nível ministerial no desenvolvimento de cidades inteligentes.

O governo disse que criará um fundo no valor de US$ 1,3 bilhão para investir em projetos no exterior de plantas, infraestrutura e desenvolvimento de cidades inteligentes, com um plano para alocar recursos em projetos de cidades inteligentes no exterior.

Enquanto isso, a Coreia do Sul injetará US$ 4,57 bilhões na construção da primeira cidade inteligente do país, Busan Eco Delta City (EDC), até 2024. A cerimônia de lançamento foi realizada ontem (24).

Aceleração na infraestrutura

O governo planeja que 56 famílias se mudem para o complexo residencial da EDC no final de 2021, enquanto aceleram a construção da infraestrutura necessária para aplicar as tecnologias de ponta.

“Como a infraestrutura inteligente e as tecnologias inovadoras serão aplicadas à cidade inteligente de Busan desde o início, isso ajudará a resolver questões de energia, tráfego, segurança e meio ambiente que envolvem uma urbanização rápida”, disse uma autoridade do ministério.

A Busan EDC se concentrará nos serviços de gerenciamento e reciclagem de água, bem como nos serviços de robótica para entrega, verificação de instalações, repressão ao estacionamento ilegal e medição de poeira fina, disse ele.

 

* Yonhap é a agência pública sul-coreana