• IstoÉ
  • IstoÉ Dinheiro
  • Dinheiro Rural
  • Menu
  • Motorshow
  • Planeta
  • Select
  • Gente
  • GoOutside
  • Hardcore
Anuncie
Assine
Revista Planeta
MenuMenu
FECHAR
  • Home
  • Astronomia
  • Arqueologia
  • Ciência
  • Viagem
  • Espiritualidade
  • Siga-nos:Facebook
Ciência07/06/2022

Corpo x cérebro: achadas evidências de causa autoimune da esquizofrenia

Crédito: Clard/Pixabay

07/06/22 - 10h04min

A esquizofrenia é um transtorno que afeta a forma como as pessoas agem, pensam e percebem a realidade. Muitas vezes ela é bem difícil de tratar, porque tem muitas causas e sintomas diferentes. Em um estudo publicado na revista Cell Reports Medicine, pesquisadores da Tokyo Medical and Dental University (TMDU, do Japão) identificaram um autoanticorpo – uma proteína que é produzida pelo sistema imunológico para se ligar a uma substância específica do próprio corpo do indivíduo, em vez de uma substância estranha como um vírus ou bactéria – em alguns pacientes com esquizofrenia. Eles também descobriram que esse autoanticorpo causou comportamentos semelhantes à esquizofrenia e mudanças no cérebro quando o injetaram em camundongos.

Ao considerar possíveis autoanticorpos que podem causar esquizofrenia, a equipe de pesquisa tinha uma proteína específica em mente. Pesquisas anteriores sugeriam que a molécula de adesão de células neurais (NCAM1), que ajuda as células do cérebro a falar umas com as outras por meio de conexões especializadas conhecidas como sinapses, pode ter um papel no desenvolvimento da esquizofrenia.

“Decidimos procurar autoanticorpos contra NCAM1 em cerca de 200 controles saudáveis ​​e 200 pacientes com esquizofrenia”, explicou o principal autor do estudo, Hiroki Shiwaku. “Encontramos esses autoanticorpos apenas em 12 pacientes, sugerindo que eles podem estar associados ao distúrbio em apenas um pequeno subconjunto de casos de esquizofrenia.”

Resultados impressionantes

A equipe de pesquisa prosseguiu, investigando se esses autoanticorpos poderiam causar quaisquer alterações que comumente ocorrem na esquizofrenia. Então, eles purificaram os autoanticorpos de alguns dos pacientes e os injetaram no cérebro de camundongos.

“Os resultados foram impressionantes”, disse Hidehiko Takahashi, autor sênior do artigo. “Mesmo se os camundongos tivessem esses autoanticorpos em seus cérebros por um curto período de tempo, eles tinham mudanças em seu comportamento e sinapses semelhantes ao que é visto em humanos com esquizofrenia.”

Especificamente, os camundongos com os autoanticorpos do paciente apresentaram comprometimento cognitivo e alterações na regulação do reflexo de sobressalto, ambos observados em outros modelos animais de esquizofrenia. Eles também tinham menos sinapses e espinhas dendríticas (estruturas importantes para as conexões entre as células cerebrais, e que também são afetadas na esquizofrenia).

Dado que a esquizofrenia pode se apresentar de maneira muito diferente entre os pacientes e muitas vezes é resistente ao tratamento, os resultados desse estudo são promissores. Se a esquizofrenia é de fato causada por autoanticorpos contra NCAM1 em alguns pacientes, isso levará a melhorias importantes em seu diagnóstico e tratamento.

Saiba mais
+ Carolina Dieckmann pede R$ 9 milhões por mansão no Rio
+ IPVA 2022 SP: veja como consultar e pagar o imposto
+ Um gêmeo se tornou vegano, o outro comeu carne. Confira o resultado
+ Reencarnação na história: uma crença antiquíssima
+ O que se sabe sobre a flurona?
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua

anticorpo