Covid-19: calor na Europa e primavera nos EUA testam novas regras

Países que já passaram pelo pico da pandemia flexibilizam gradualmente as restrições que haviam estabelecido

O clima de verão está levando grande parte do mundo a deixar o isolamento imposto pelo novo coronavírus, à medida que locais fortemente atingidos pela pandemia, de Nova York à Itália e Espanha, flexibilizam gradualmente as restrições que mantiveram milhões em ambientes fechados por meses.

As pessoas estão voltando às praias, parques e ruas em meio a uma onda de calor no sul da Europa e a temperaturas de primavera que permitem aos norte-americanos largarem os casacos de inverno. Enquanto se aventura novamente, a maioria mantém distância e alguns usam máscaras.

Protestos também estão aumentando em países como a Alemanha, Inglaterra e os Estados Unidos, sob o argumento de que as restrições do governo assolam liberdades pessoais e estão destruindo as economias.

LEIA TAMBÉM: Coronavírus: o que é preciso para chegar a uma vacina em até 18 meses

Os gregos se deslocaram à beira-mar no sábado (16), quando mais de 500 praias foram reabertas, coincidindo com temperaturas de 34 graus.

Subsistência

Os guarda-sóis tinham que estar separados por quatro metros, com o país tentando caminhar na linha tênue entre proteger as pessoas da covid-19 enquanto retoma o setor de turismo, do qual muitos dependem para a subsistência.

Círculos brancos foram pintados no gramado do Domino Park, em Nova York, para ajudar a manter uma distância segura. Cerca de metade das pessoas no parque parecia usar algum tipo de cobertura no rosto ao se reunir em pequenos grupos em uma tarde quente no sábado, sob vigilância de policiais de Nova York usando máscaras.

Nova York, Nova Jersey e outros estados planejam reabrir algumas praias no fim de semana do feriado do Memorial Day, no fim deste mês, que marca oficialmente o início do verão nos Estados Unidos.

No parque Bois de Boulogne, em Paris, a funcionária de treinamento em saúde Anne Chardon carregava gel desinfetante e uma máscara, mas disse que sentia novamente uma sensação de liberdade pela primeira vez, após semanas de confinamento.

Pessoas também mantinham distância em fotos de meninos jogando futebol, em Nápoles, e de banhistas que buscavam alívio do calor em Tel Aviv, nas praias do Mar Mediterrâneo.