Crise já fez mais de 4 milhões de venezuelanos deixarem seu país

Venezuelanos em Pacaraima (RR). Segundo o Acnur, o Brasil já recebeu quase 170 mil pessoas do país vizinho. Foto: R. Damasceno/Acnur

O número de venezuelanos que fogem da intensa crise socioeconômica, humanitária e política vivida por seu país já ultrapassa 4 milhões, anunciou hoje o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur) e a Organização Internacional para as Migrações (OIM). No fim de 2015, o total de migrantes e refugiados que haviam deixado a Venezuela era de cerca de 695 mil pessoas.

De acordo com o Acnur, Colômbia e Peru receberam o maior número de venezuelanos – respectivamente, 1,3 milhão e 768 mil. Outros contingentes relevantes estão no Chile (288 mil), Equador (263 mil), Brasil (168 mil) e Argentina (130 mil). Grupos menores têm chegado a países centro-americanos e caribenhos e ao México.

“Esse número alarmante evidencia a necessidade urgente de apoiar as comunidades anfitriãs desses países de acolhida”, afirmou Eduardo Stein, representante especial conjunto de Acnur e OIM para refugiados e migrantes venezuelanos. “Os países da América Latina e do Caribe estão fazendo sua parte para responder a essa crise sem precedentes, mas não se pode esperar que eles continuem a fazer isso sem ajuda internacional.”

O contingente de venezuelanos que buscam asilo nos Estados Unidos tem aumentado. Segundo o jornal “Los Angeles Times”, foram registrados cerca de 30 mil pedidos em 2018.