Dedicação aos refugiados

Em países onde as pessoas têm de deixar suas casas por causa de perseguições e violência, soluções políticas devem ser encontradas, e a paz e a tolerância, restauradas, para que os refugiados possam voltar a seus lares. Na minha experiência, voltar para casa é o mais profundo desejo da maioria dos refugiados

Foto: AFP forum

As filmagens do blockbuster Lara Croft: Tomb Raider (2001), no Camboja, tiveram um impacto decisivo na vida da atriz principal, a americana Angelina Jolie. O contato com a tragédia humanitária ocorrida naquele país e suas sequelas a levou a ter uma “melhor compreensão do mundo”. A partir de então, Angelina passou a visitar campos de refugiados em locais tão diversos quanto Tanzânia, Serra Leoa ou Paquistão. Confessando-se chocada com o que viu nesses lugares, ela atendeu a uma convocação de emergência do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur) por contribuições fazendo a maior doação já registrada por uma única pessoa: US$ 1 milhão. Depois disso, a atriz, já como embaixadora da Boa Vontade da Acnur, esteve em mais de 40 missões de campo, em cerca de 30 países – sempre pagando as despesas do próprio bolso e priorizando áreas de conflito que a mídia internacional relega a segundo plano, como Darfur, no Sudão. Desde 2012, Angelina atua como enviada especial do alto comissário da Acnur, autorizada a representá-lo e à organização em nível diplomático, com foco nas principais crises de refugiados. Nessa condição, ela já realizou mais de dez missões pelo mundo. Angelina também tem atuação destacada em causas ambientais e de direitos humanos e das mulheres.

COMPARTILHAR