Descoberto cemitério humano mais antigo da África: “Espetacular”

Impressão artística do enterro de uma criança, que pode ter sido enrolada em uma mortalha com a cabeça sobre um travesseiro

Arqueólogos identificaram o mais antigo sepultamento humano conhecido na África durante o trabalho de campo que descobriu os restos mortais de uma criança cuidadosamente colocada em um túmulo há quase 80.000 anos.

O arranjo dos ossos mostra a criança de três anos – chamada Mtoto, em homenagem à palavra “criança” em suaíli – foi colocada com as pernas dobradas contra o peito e talvez envolta em uma mortalha com a cabeça sobre um travesseiro, antes de ser suavemente coberta com terra.

Os pesquisadores descobriram os ossos delicados e degradados enquanto escavavam o chão de uma caverna na planície costeira do Quênia, a cerca de 18 metros da costa. “Isso é bastante espetacular”, disse Michael Petraglia, professor de evolução humana e pré-história no Instituto Max Planck para a Ciência da História Humana, em Jena, Alemanha. “É o cemitério humano mais antigo da África. Isso nos diz algo sobre nossa cognição, nossa sociabilidade e nossos comportamentos e todos eles são muito familiares para nós hoje”, disse.

Saiba mais
+ Carolina Dieckmann pede R$ 9 milhões por mansão no Rio
+ IPVA 2022 SP: veja como consultar e pagar o imposto
+ Um gêmeo se tornou vegano, o outro comeu carne. Confira o resultado
+ Reencarnação na história: uma crença antiquíssima
+ O que se sabe sobre a flurona?
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua