Descoberto invertebrado que deu origem a aranhas e escorpiões

Encontrado em uma jazida de fósseis no Canadá, o Mollisonia plenovenatrix viveu há cerca de meio bilhão de anos

Fóssil do quelicerado descoberto, em vista dorsal: à direita, podem-se notar os olhos e dois pares de quelíceras (pinças). Foto: Jean-Bernard Caron/Royal Ontario Museum

Um dos principais depósitos de fósseis do mundo, o Folhelo Burgess (mais conhecido pelo nome original Burgess Shale), no Canadá, continua a revelar surpresas, e a mais recente foi divulgada agora na revista “Nature”: a descoberta de uma espécie de invertebrado, Mollisonia plenovenatrix, classificado como o mais antigo quelicerado já encontrado.

Os quelicerados são os únicos artrópodes sem antenas. Esse grupo contém mais de 115 mil espécies, entre elas escorpiões, aranhas, carrapatos, ácaros e caranguejos-ferradura. O exemplar encontrado foi datado de mais de 500 milhões de anos atrás.

LEIA TAMBÉM: Novo réptil pré-histórico foi um dos maiores animais alados da Terra

Esse invertebrado ancestral tinha cerca de 2,5 centímetros de comprimento. Na frente da boca, ele possuía um par de “pinças” (quelíceras), usadas para matar, segurar e cortar a presa.

“Antes dessa descoberta, não era possível identificar as quelíceras em outros fósseis cambrianos, embora alguns deles tenham claramente características semelhantes a quelicerados; essa característica essencial, esse brasão dos queliceratos, ainda estava faltando”, disse Cédric Aria. Membro regular das expedições a Burgess Shale do Royal Ontario Museum (Canadá), Aria é o principal autor do artigo da “Nature”.