Descobertos corpos de 25 pessoas em sítio arqueológico no Peru

Corpos quase intactos foram encontrados em tumba na cidadela de Chan Chan, cerca de 500 km ao norte de Lima

Pesquisadores examinam o interior da tumba. Crédito: chanchan.gob.pe

Uma equipe de arqueólogos peruanos fez uma descoberta notável no sítio de Chan Chan, no norte do Peru, que oferece novas informações sobre como os enterros eram celebrados na era pré-hispânica. A equipe encontrou uma antiga tumba múltipla com os restos mortais de 25 pessoas, incluindo mulheres e crianças, informou Jorge Meneses, um dos pesquisadores, na quinta-feira (11 de novembro).

“A investigação arqueológica numa área de apenas 10 metros quadrados revelou um contexto funerário múltiplo em que foram documentados restos de esqueletos humanos correspondentes a 25 indivíduos, na sua maioria mulheres, jovens e algumas crianças”, ele disse à imprensa.

A tumba múltipla foi descoberta há três semanas em Chan Chan, cidadela próxima de Trujillo, e cerca de 500 km ao norte de Lima. Os restos mortais estavam quase intactos. As pessoas foram envolvidas sentadas em várias camadas de tecido, uma de algodão e a outra de matéria vegetal. Foram encontrados também 70 potes de cerâmica e objetos relacionados ao trabalho têxtil, como agulhas de metal e giz.

“Todos os objetos encontrados ao lado deles têm a ver com a produção têxtil. Essas pessoas provavelmente se dedicavam a isso”, afirmou a arqueóloga Sinthya Cueva, diretora do Programa de Pesquisa Arqueológica de Chan Chan. Segundo ela, Chan Chan era um local administrado pela classe dominante da cultura chimu, cujos membros costumavam ser enterrados em plataformas de sepultamento, em estruturas maiores.

Sol brilhante

A cultura chimu floresceu na costa norte do Peru entre 900 e 1450, quando foi derrotada pelos incas. Embora se saiba que os chimus promoviam sacrifícios humanos, na tumba não há nenhuma evidência disso, disse Meneses. Testes serão feitos para determinar as causas das mortes das 25 pessoas encontradas.

De acordo com Meneses, a posição de um dos esqueletos sugeria que ele foi enterrado ali logo após a morte da pessoa. Enquanto isso, outros ossos pareciam branqueados pelos elementos e estavam misturados. Isso indica que eles foram transferidos para a tumba mais tarde.

Chan Chan significa “sol brilhante” na língua nativa. Tinha dez palácios murados numa área de 20 km2. No seu auge, cerca de 30 mil pessoas moravam na cidade. Ela foi declarada Patrimônio da Humanidade pela Unesco em 1986, mas naquele mesmo ano foi incluída na lista de Patrimônio Mundial em Perigo devido à ação de invasores, vazamentos de água do mar e chuvas.

A descoberta de vestígios arqueológicos no Peru é algo que ocorre com frequência. Em outubro de 2021, por exemplo, uma equipe de investigação encontrou os restos mortais de 29 pessoas, incluindo três crianças, enterrados há mais de um milênio em um templo pré-inca em Lambayeque, 800 km ao norte de Lima.

Veja também
+ Casamento de Ana Maria Braga chega ao fim após marido maltratar funcionários, diz colunista
+ Conheça a eficácia de cada vacina no combate à Covid-19
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Lázaro Barbosa consegue fugir de novo da polícia após tiroteio
+ Gracyanne Barbosa dança pole dance com novo visual
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Após processar nora, mãe de Medina a acusa de ter destruído sua casa; veja fotos
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Fondue de chocolate com frutas fácil de fazer
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago