• IstoÉ
  • IstoÉ Dinheiro
  • Dinheiro Rural
  • Menu
  • Motorshow
  • Planeta
  • Select
  • Gente
  • GoOutside
  • Hardcore
Anuncie
Assine
Revista Planeta
MenuMenu
FECHAR
  • Home
  • Astronomia
  • Arqueologia
  • Ciência
  • Viagem
  • Espiritualidade
  • Siga-nos:Facebook
Arqueologia07/02/2022

Descobertos esqueletos romanos decapitados no sul da Inglaterra

Um dos esqueletos decapitados encontrados. Crédito: HS2

07/02/22 - 13h04min

Trabalhando em obras associadas à HS2, nova ferrovia de alta velocidade da Inglaterra, uma equipe de 50 arqueólogos encontrou um grande cemitério da era romana com cerca de 425 restos enterrados em Fleet Marston, perto de Aylesbury (condado de Buckinghamshire), no sudeste da Inglaterra. Entre os restos havia esqueletos decapitados cujas cabeças foram colocadas entre as pernas. A informação foi divulgada no último sábado (5 de fevereiro).

O cemitério foi desenterrado pela empresa de empreiteira arqueológica comercial Copa JV. O sítio vinha sendo escavado por mais de um ano, e já se descobriram ali partes de uma cidade antiga situada ao longo de uma importante estrada romana. Partes da estrada foram alargadas e podem ter sido usadas como mercado, com espaço adicional para carrinhos e barracas.

A equipe descobriu uma série de recintos que provavelmente continham estruturas domésticas desenvolvidas em um plano semelhante a uma escada em ambos os lados de uma importante estrada romana, que ligava a antiga capital romana, Verulamium (atual St Albans), a Corinium Dobunnorum (agora Cirencester). Os arqueólogos também desenterraram itens como mais de 1.200 moedas e pesos de chumbo, artefatos domésticos de metal (incluindo colheres, alfinetes e broches) e artefatos usados ​​para oração ou lazer (incluindo dados de jogo e sinos). Um secador de milho construído em pedra ou forno de malte indica a possibilidade de fabricação de cerveja ali.

Núcleo importante

As descobertas indicam que a cidade provavelmente incluía atividade comercial e industrial e pode ter sido uma parada importante ao longo da estrada. O número de sepulturas no cemitério próximo sugere que houve um afluxo populacional para a cidade durante o período romano tardio, possivelmente devido ao aumento da atividade agrícola.

Os locais de sepultamento revelaram principalmente esqueletos, enquanto alguns indicavam cremação. Havia duas áreas separadas de sepultamento, o que poderia indicar grupos ou tribos separadas. Mas a descoberta mais incomum foi que cerca de 10% dos esqueletos foram decapitados, em muitos casos com as cabeças cortadas enterradas entre as pernas.

As cabeças decepadas podem ter pertencido a criminosos ou párias, de acordo com os arqueólogos. Mas também poderia tratar-se de um rito de enterro normal, já que outras escavações do período romano tardio também revelaram um pequeno número de corpos decapitados.

“A escavação é significativa tanto para permitir uma caracterização clara desta cidade romana, mas também um estudo de muitos de seus habitantes”, disse Richard Brown, gerente sênior de Projetos da Copa. “Juntamente com vários novos locais de assentamentos romanos descobertos durante as obras do HS2, ele aprimora e preenche o mapa do [condado de] Buckinghamshire Romano”, disse ele.

Saiba mais
+ Carolina Dieckmann pede R$ 9 milhões por mansão no Rio
+ IPVA 2022 SP: veja como consultar e pagar o imposto
+ Um gêmeo se tornou vegano, o outro comeu carne. Confira o resultado
+ Reencarnação na história: uma crença antiquíssima
+ O que se sabe sobre a flurona?
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua

Aylesbury