Dietas estão convergindo no mundo, com benefícios e problemas

Entre as principais mudanças está o avanço de alimentos de origem animal e açúcar na China, Coreia do Sul e Taiwan, acompanhado de aumento nos índices de obesidade locais

Comércio de carne em cidade chinesa: consumo em expansão. Crédito: Max Pixel

Pesquisas realizadas por uma equipe internacional de cientistas mostraram que as dietas estão mudando de maneiras complexas em todo o mundo. Os padrões internacionais de fornecimento de alimentos estão apoiando dietas mais saudáveis ​​em partes do mundo, mas causando baixo peso e obesidade em outros lugares. Eles também estão tendo efeitos importantes na sustentabilidade ambiental, com consequências potencialmente preocupantes. O estudo foi publicado na revista “Nature Food”.

James Bentham, professor de estatística na Escola de Matemática, Estatística e Ciências Atuariais da Universidade de Kent (Reino Unido), liderou a pesquisa ao lado do professor Majid Ezzati, da Escola de Saúde Pública do Imperial College London, e de outros colegas britânicos e internacionais. Os pesquisadores realizaram o estudo analisando dados de suprimento de alimentos de 171 países entre os anos 1960 e 2010.

A equipe descobriu que Coreia do Sul, China e Taiwan experimentaram as maiores mudanças no suprimento alimentar nas últimas cinco décadas, com alimentos de origem animal, como carne e ovos, açúcar, legumes, frutos do mar e oleaginosas (milho, soja, amendoim e diversas outras), todos ocupando uma proporção muito maior da dieta. Por outro lado, em muitos países ocidentais, o fornecimento de alimentos de origem animal e açúcar diminuiu, principalmente em países de língua inglesa de alta renda, como Reino Unido, Estados Unidos, Canadá e Austrália.

LEIA TAMBÉM: Dietas ruins matam mais do que cigarro, diz estudo

Tendência ao equilíbrio

Os pesquisadores também descobriram que muitos países ao redor do mundo viram um aumento nas dietas à base de vegetais. A região da África Subsaariana mostrou a menor mudança, com uma falta de suprimento diverso de alimentos, e isso poderia ser uma explicação para a desnutrição da região.

Os declínios nas dietas baseadas em alimentos de origem animal e açúcar e os correspondentes aumentos na disponibilidade de vegetais indicam uma possível tendência a alimentos mais equilibrados e saudáveis ​​em algumas partes do mundo. No entanto, na Coreia do Sul, China e Taiwan, em particular, o aumento na fonte animal e na disponibilidade de açúcar ocorreu de forma simultânea com um aumento dramático da obesidade. Isso também sugere que mudanças na dieta podem estar tendo um efeito negativo substancial sobre o meio ambiente.

“Existem mudanças claras no suprimento global de alimentos, e essas tendências podem ser responsáveis ​​por fortes melhorias na nutrição em algumas partes do mundo”, observou Bentham. “No entanto, a obesidade continua sendo uma preocupação de longo prazo, e esperamos que nossa pesquisa abra portas para a análise dos impactos à saúde dos padrões globais de dieta. Da mesma forma, também devemos considerar cuidadosamente os impactos ambientais dessas tendências.”

Ezzati acrescentou: “Os avanços da ciência e da tecnologia, juntamente com o aumento da renda, permitiram que muitos países tivessem acesso a uma diversidade de alimentos. Precisamos aproveitar esses avanços e estabelecer políticas que forneçam alimentos mais saudáveis ​​para as pessoas em todos os lugares, especialmente para aqueles que atualmente não têm condições de comprá-los.”

Veja também

+ Invasão de vespas assassinas aumenta tensão com 2020 nos EUA
+ Anticoagulante reduz em 70% infecção de células pelo coronavírus
+ Assintomáticos: 5 dúvidas sobre quem pega o vírus e não tem sintomas
+ 12 dicas de como fazer jejum intermitente com segurança